TSE manda tirar do ar vídeo atribuído à campanha de Bolsonaro com críticas ao STF


BRASÍLIA — O ministro Carlos Bastide Horbach, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou nesta sexta-feira que o YouTube retire do site vídeos atribuídos ao candidato Jair Bolsonaro (PSL) com críticas a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). O pedido foi feito pela própria campanha de Bolsonaro. O Youtube terá que excluir, em 24 horas, oito vídeos com conteúdo idêntico. Eles mostram as imagens dos ministros do STF Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli, Marco Aurélio Mello, Celso de Mello e Alexandre de Moraes após exibir fotos de investigados por crimes de corrupção.Temer“Feito um mal que não tem cura, estão levando à loucura o Brasil que a gente ama”, diz a música cantada por Zezé Di Camargo, atribuída à campanha, enquanto exibe fotos de ministros do STF. Em seguida, o vídeo mostra imagens de parlamentares petistas segurando cartazes com os dizeres “Lula livre”.Os advogados da campanha afirmaram, no pedido feito ao TSE, que o vídeo não é oficial e prejudica a imagem do candidato. O ministro Horbach concordou com os argumentos da campanha de Bolsonaro e mandou o YouTube retirar os vídeos do ar.“Nesse contexto, é legítimo – e até mesmo louvável – que os representantes venham a juízo para coibir excessos em manifestações de apoio a sua candidatura, mas que difundem conteúdos prejudiciais a seus interesses eleitorais”, escreveu o ministro da decisão.
Leia a notícia completa em O Globo TSE manda tirar do ar vídeo atribuído à campanha de Bolsonaro com críticas ao STF

O que você pensa sobre isso?