São Paulo é estado com mais registros de casos de maus-tratos a crianças e adolescentes no país

Em 2017 foram 16.892 denúncias de violação dos direitos de crianças e adolescentes. Mais da metade dos casos acontece dentro de casa. Estatuto da Criança e do Adolescente completa 28 anos
São Paulo é o estado com maior número de registros de casos de maus-tratos a crianças e adolescentes do país, segundo dados do Ministério dos Direitos Humanos. No último ano, foram 16.892 denúncias de violação dos direitos de crianças e adolescentes. Nesta sexta-feira (13), o Estatuto da Criança e do Adolescente completou 28 anos e desde então São Paulo figura entre as unidades da federação com mais casos de violação.
A maior parte das agressões (68%) acontece dentro de casa, e meninas na faixa etária de quatro a sete anos negras são as maiores vítimas. Entre as principais denúncias de 2017 estão negligência, com 13.289 denúncias, e exploração do trabalho infantil, com 1.058 denúncias.
Em todo o país, no ano passado, foram feitas 84 mil denúncias ligadas a menores no disque 100, canal que recebe, analisa e encaminha notificações de violações aos direitos humanos. O Rio de Janeiro foi o segundo estado com maior número de denúncias, seguido de Minas Gerais.
São Paulo – 16.892 denúncias
Rio de Janeiro – 9.396 denúncias
Minas Gerais – 9.343 denúncias
Para o Coordenador da Comissão da Infância e Juventude do Condepe, Ariel Castro, as leis do Estatuto precisam ser cumpridas com ainda mais rigor. “Nós sabemos que vivemos várias situações de violências, de exploração sexual, de negligências e de abandonos de crianças e adolescentes. Basta olharmos nos faróis, nos semáforos e nas praças, uma grande presença de crianças e adolescentes abandonados nas ruas, muitos deles usando drogas e envolvidos em situação de violência”, disse.
Para denunciar casos de maus tratos a menores, basta ligar 100. O serviço funciona 24 horas, incluindo sábados, domingos e feriados.
Leia a notícia completa em G1 São Paulo é estado com mais registros de casos de maus-tratos a crianças e adolescentes no país

O que você pensa sobre isso?