Quase 25% dos municípios tiveram redução populacional no último ano

RIO – Quase um quarto dos 5.570 municípios brasileiros (1.378 municípios) tiveram redução populacional entre 2016 e 2017, de acordo com as Estimativas de População, divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quarta. Em mais da metade das cidades (2.986), as taxas de crescimento populacional foram inferiores a 1%. Apenas 258 municípios registraram aumento igual ou superior a 2%.

A redução populacional concentra-se, principalmente, no grupo de municípios com até 20 mil habitantes, que representam 32,5% do total de cidades brasileira. Por outro lado, a maior proporção de municípios com crescimento acima de1% está entre as 133 cidades com população entre 100 mil e um milhão de habitantes.

Dez dos 17 municípios com mais de um milhão de habitantes tiveram taxas de crescimento entre 0,5% e 1% ao ano.

Info – Estimativa da população por estado em 2017A diminuição de habitantes ocorre com mais frequência na região Sul, enquanto no Norte e o Centro-Oeste estão as maiores proporções de municípios com taxas de crescimento acima de 1%.

Segundo a pesquisadora da Coordenação de População e Indicadores Sociais do IBGE, Izabel Marri, os resultados do cálculo das estimativas mostram a reorganização da população no território. “Há uma tendência de deslocamento das pessoas que moram em pequenos municípios para cidades maiores em busca de melhores condições de vida e melhor acesso à educação e ao emprego”, explicou.

Embora a população do país tenha crescido cerca de 1,6 milhão de pessoas entre 2016 e 2017, passando de 206,1 milhões para 207,7 milhões, a taxa de crescimento populacional (0,77%) vem desacelerando, nos últimos anos, em razão principalmente da queda na taxa de fecundidade. Com isso, a projeção demográfica estima que daqui a 26 anos (entre 2042 e 2043), a população vai atingir seu limite máximo (228,4 milhões), e passará a decrescer nos anos seguintes.

A estimativa populacional dos municípios é calculada a partir das projeções de população dos estados, que leva em conta as taxas de fecundidade, mortalidade e migração, acrescida da tendência de crescimento populacional, verificada pelos Censos Demográficos 2000 e 2010. Para 2017, a projeção mostra que a taxa de fecundidade era de 1,67 filho por mulher, a taxa bruta de mortalidade era de 6,15 mortes por mil habitantes e o saldo migratório (pessoas que entraram menos as que saíram do país) foi de 8.304 pessoas.

Fonte: O Globo Quase 25% dos municípios tiveram redução populacional no último ano

O que você pensa sobre isso?