O dia dos candidatos: Bolsonaro recebe Regina Duarte; Haddad vai à missa


RIO – A aposta em ataques mútuos — que deu o tom da estreia da propaganda eleitoral na TV — se repetiu nas agendas de campanha dos candidatos à Presidência nesta sexta. Nas redes sociais, Jair Bolsonaro (PSL) chamou o rival Fernando Haddad (PT) de “pau mandado do corrupto preso”. Antes, recebeu a visita da atriz Regina Duarte, símbolo da campanha “eu tenho medo”, contra a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002. Haddad foi a uma missa em São Paulo, onde fez críticas à política de Bolsonaro em relação ao porte de armas.’EU TENHO MEDO’O encontro entre Bolsonaro e Regina Duarte foi postado pelo candidato nas redes sociais. Em 2002, a atriz teve destaque na campanha ao participar de uma programa do então candidato José Serra (PSDB) e declarar que tinha “medo” de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que acabou sendo eleito naquele ano. No vídeo, a atriz mencionava um suposto retrocesso na economia brasileira caso Lula fosse eleito.— Nós temos dois candidatos a presidente. Um eu conheço que é o Serra, que é o homem dos genéricos e de combate a Aids. Um eu achei que eu conhecesse, mas hoje não conheço mais. Tudo o que ele dizia mudou muito, isso dá medo na gente — disse a artista no vídeo gravado à época. Bolsonaro e Haddad Após postar a foto, o candidato do PSL fez críticas ao rival nas redes sociais. Em uma das postagens, criticou o programa de governo de Haddad, afirmando que o programa prevê a redução da massa carcerária do Brasil “através da liberação de presidiários”. No documento, o candidato defende que o encarceramento seja mais focado em crimes violentos, mas não fala explicitamente em liberar criminosos. “Abre espaço para que as polícias civil e militar se concentrem na repressão a crimes violentos e no
combate às organizações criminosas, com foco na redução de homicídios”, diz o texto.Além de Regina Duarte, Bolsonaro já recebeu artistas como Zezé Di Camargo e Dedé Santana. O capitão da reserva deve se encontrar na tarde desta sexta-feira com o candidato ao governo de São Paulo João Doria (PSDB). Doria já declarou apoio ao presidenciável, em um movimento criticado por tucanos.HADDAD NA MISSAEm São Paulo, Haddad foi a uma missa de celebração do Dia de Nossa Senhora Aparecida, comemorado nesta sexta, em uma igreja do Jardim Ângela, na periferia da Zona Sul de São Paulo. Durante a cerimônia, o padre Jaime Crowe criticou a proposta do candidato Jair Bolsonaro (PSL) de armar a população. O nome do capitão reformado não foi citado.No final da cerimônia, em uma entrevista coletiva, Haddad endureceu os ataques a Bolsonaro e relacionou o adversário ao nazismo.— O Bolsonaro é violência, é bala, Bolsonaro é desrespeito. Ele é a representação de tudo que tem de pior em termos de viiolência neste país — disse o petista.O petista destacou uma declaração dada no passado por Bolsonaro sobre o nazismo:— Já são mais de 100 as notificações de casos de violência no país. E em geral, eles estão usando a suástica nazista. Aliás, o próprio Bolsonaro declarou em entrevista que se estivesse na Alemanha dos anos 30 se alistaria ao exército nazista. Não sou eu que estou dizendo, ele disse isso numa entrevista que circula na internet. Não é fake news
Leia a notícia completa em O Globo O dia dos candidatos: Bolsonaro recebe Regina Duarte; Haddad vai à missa

O que você pensa sobre isso?