Lula diz que não há garantias para se ter eleições em outubro

CURITIBA Preso há dez dias, o ex-presidente Luiz Inacio Lula da Silva recebeu visita nesta terça-feira de 11 senadores e, por eles, mandou um recado. O petista disse acreditar que o país não vive um ambiente democrático e que, por isso, não há garantias de que haverá eleições em outubro.

– A preocupação é com o regime de exceção que está se estabelecendo no país. Hoje, ele (Lula) está preso, mas amanhã, quem será? – disse a senadora Vanessa Graziotin.

Os parlamentares procuraram dar um ar de normalidade á visita.

– Ele está bem e tentou nos animar, mais do que nós a ele -, afirmou a senadora Regina Sousa (PT-PI), presidente da comissão de direitos humanos e legislação participativa.

Na semana passada, o juiz Sergio Moro disse em uma palestra na Harvard University, nos Estados Unidos, que a democracia brasileira não está em risco.

O grupo de senadoers esteve na “sala especial” em que o ex-presidente Lula está na Polícia Federal. Os senadores também visitaram as celas dos demais presos, no terceiro andar.

A comitiva foi integrada por 11 senadores: Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) junto com Gleisi Hoffmann (PT-PR), Fatima Bezerra (PT-RN), Paulo Paim (PT-RS), Lindbergh Farias (PT-RJ), Paulo Rocha (PT-PA), Lidice da Mata (PSB-BA), José Pimentel (PT-CE), João Capiberibe (PSB-AP), Humberto Costa (PT-PE) e Regina Sousa (PT-PI).

A visita foi autorizada pela juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara de Execuções Penais de Curitiba (PR), para que a Comissão de Direitos Humanos do Senado pudesse fiscalizar as condições da sala em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está encarcerado. (* Especial para O Globo)


Leia a notícia completa em O Globo Lula diz que não há garantias para se ter eleições em outubro

O que você pensa sobre isso?