Incra reconhece 200 famílias remanescentes do quilombo da 'Serra da Guia' em Sergipe


Elas vão passar por um processo seletivo para receberem benefícios como créditos e programas de fomento produtivo. Incra reconhece famílias com potencial agrário em Sergipe
Incra/SE
Mais 200 famílias de Sergipe foram reconhecidas pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) como público potencial de reforma agrária. Este grupo é remanescente do quilombo de Serra da Guia, no município de Poço Redondo, no Alto Sertão Sergipano.
A informação foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) da sexta-feira (13). As famílias listadas passarão por um processo de seleção para verificar renda familiar, se há servidores públicos e outras situações, que destoam com o perfil da reforma agrária.
Os quilombolas selecionados terão os nomes inseridos no Sistema de Informações de Projetos de Reforma Agrária (Sipra) e acessando os benefícios previstos pelo Plano Nacional de Reforma Agrária, como acesso a créditos e programas de fomento produtivo desenvolvidos pelo Instituto.
“Com essa portaria, o Incra atende a uma reivindicação antiga, não apenas da comunidade, mas da própria Coordenação Nacional das Comunidades Quilombolas. E esse investimento, em um território inserido na bacia leiteira do estado, certamente trará novo impulso para a renda e a produção das famílias quilombolas”, analisou Sany Mota, chefe da Divisão de Ordenamento da Estrutura Fundiária do Incra/SE.
Em novembro do ano passado, o Incra já havia contemplado 185 famílias da comunidade de Mocambo.
Leia a notícia completa em G1 Incra reconhece 200 famílias remanescentes do quilombo da ‘Serra da Guia’ em Sergipe

O que você pensa sobre isso?