Eletrobras vai lançar novo programa de demissões voluntárias

SÃO PAULO. A Eletrobras anuncia na próxima semana um terceiro plano de demissões voluntárias (PDV). A meta é que essa nova fase do PDV consiga a adesão de 3.000 funcionários, que que geraria uma economia de R$ 1 bilhão à estatal. O anúncio do lançamento de um novo PDV foi feito pelo presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, após fazer uma apresentação no Fórum Econômico Mundial – América Latina.

Segundo ele, desde que assumiu a presidência, em maio de 2016, a empresa já conseguiu reduzir em R$ 1 bilhão as despesas com a folha de funcionários, e outros R$ 500 milhões com custos administrativos. Os PDVs anteriores tiveram a adesão de 2,4 mil servidores da estatal.

Além disso, Ferreira Jr afirmou que a dívida da empresa, que era de nove vezes o resultado operacional (Ebtida), em setembro último recuara a 4,1 vezes o seu Ebtida.

— Com o leilão das distribuidoras, marcado para 4 de maio, e das 70 sociedades de propósito específico (SPEs), em 7 de junho, essa relação ficará abaixo de três vezes o Ebtida, já no segundo semestre — afirmou.

O valor mínimo de cada uma das distribuidora que vão a leilão é de R$ 50 mil. Já o valor das SPEs será discutido com o Conselho de Administração e anunciado até o próximo mês.

A redução da alavancagem é uma das iniciativas da estatal para dar prosseguimento ao processo de privatização, que é necessário para que a empresa tenha as mesmas condições de competição que as concorrentes.

— O benefício da privatização é salvar uma empresa em situação financeira delicada. Não tem como ter capacidade financeira quando o governo, com restrição orçamentária, tem uma participação de 60%. A maior parte dos nossos concorrentes já tem capital pulverizado, uma corporação — disse.

A privatização da Eletrobrás, que envolverá venda de ações e redução da fatia da União, começou a ser discutida ontem na Câmara dos Deputados.


Leia a notícia completa em O Globo Eletrobras vai lançar novo programa de demissões voluntárias

O que você pensa sobre isso?