Aos 31 anos, mulher com 'ossos de vidro' que não passaria dos 2 se casa na BA: 'Todo mundo merece'


Formada em administração e concursada, Amanda Brito derrubou expectativa de vida dada pelos médicos quando nasceu e é exemplo de superação. Administradora com doença dos ‘ossos de vidro’ realiza casamento em Salvador
O feriado desta sexta-feira (12), Dia de Nossa Senhora Aparecida, ficará marcado nas lembranças da administradora Amanda Brito como a data de mais uma vitória. Aos 31 anos, ela se casou diante da família, em Salvador. O grupo foi o mesmo que ouviu de médicos que Amanda não passaria dos 2 anos, por conta da doença conheciada como ossos de vidro.
Cientificamente chamada de osteogenesis imperfecta, a condição é hereditária, não tem cura e é caracterizada pela fragilidade óssea. Ao longo da vida, os portadores podem acumular dezenas e até centenas de fraturas, que são causadas por traumas simples e se iniciam antes mesmo do nascimento, inclusive durante as contrações do parto. A gravidade da doença varia a depender do paciente.
Amanda nasceu em Feira de Santana, a cerca de 100 km da capital baiana. Contudo, atualmente, ela mora no Rio de Janeiro. Convivendo com a condição, ela ultrapassou diversas barreiras até conseguir se formar em administração e passar em um concurso público. A administradora ainda mantém um blog, onde expressa reflexões sobre a vida.
“Nunca esteve na minha lista de prioridades, de fazer na vida, casar. Sempre fui muito focada na cerreira, mas acredito que, quando a gente encontra alguém que vale a pena celebrar o amor, a celebração não pode deixar de existir”, disse Amanda.
Amanda e Fabiano se casaram em Salvador
Reprodução/TV Bahia
O pedido de casamento foi feito de uma forma nada convencional. O noivo, Fabiano Orleans, que é fotógrafo, pediu Amanda em casamento durante um passeio surpresa de helicóptero, em São Paulo. Mas Salvador foi a cidade escolhida pelo casal para a cerimônia.
“Eu tirei a caixa e mostrei a caixa para ela, a aliança e tal. Aí o fotógrafo falou: ‘Olha, não tem para onde correr. Daqui você não sai. Não tem paraquedas'”, contou Fabiano.
O casamento foi realizado na Igreja Santo Antônio da Barra, na Ladeira da Barra, centro da capital baiana. Além das famílias dos noivos, muito amigos compareceram à cerimônia. A noiva chegou às 17h na igreja. Acompanhada da mãe, ela seguiu até o noivo, que estava visivelmente nervoso. Em seguida, os dois disseram sim.
“É emocionante. Acho que passa um filme pela nossa cabeça. Toda a nossa tragetória até aqui e o que a gente espera viver daqui para frente. Viver em união, com muito amor. Todo mundo merece”, relatou Amanda.
Emocionada ao ver a filha caçula se casando, Cristina dos Santos, mãe de Amanda, comemorou a união. “É a coroação de uma tragetória de muita luta, mas também de muita fé e de muito amor”, contou.
Amanda foi levada para o noivo pela mãe
Reprodução/TV Bahia
Leia a notícia completa em G1 Aos 31 anos, mulher com ‘ossos de vidro’ que não passaria dos 2 se casa na BA: ‘Todo mundo merece’

O que você pensa sobre isso?