Festival de música católica 'Luau das Tribos' começa nesta sexta-feira, em João Pessoa

Programação da 12ª edição do evento conta com shows, missa e adoração, a partir das 18h. Festival segue até o sábado (20), no Busto de Tamandaré. 12ª edição do festival de música católica da Paraíba ‘Luau das Tribos’ começa nesta sexta (19), no Busto de Tamandaré, em João Pessoa
Alysson Souza/Arquivo Pessoal
A 12ª edição do festival de música católica da Paraíba “Luau das Tribos” começa nesta sexta-feira (19) e segue até o sábado (20), no Busto de Tamandaré, em João Pessoa. A programação conta com shows, missa e adoração no palco principal do festival, a partir das 18h. De acordo com a Comunidade Católica Shalom, que organiza o evento, a expectativa é reunir mais de 10 mil pessoas.
Este ano, o “Luau das Tribos” terá shows de Cosme, Forró da Benção, PJ samba, Dj Angelus e da banda JP II. Além das atrações principais, o evento terá o “Espaço da Misericórdia”, onde são realizadas orações durante toda a programação. Há também um local preparado para os jovens com Cosplay Solidiário, ‘slackline’ e outras atividades.
A programação terá ainda confissões, aconselhamentos, futebolha, jogos de vídeo-game e um circuito de atividades físicas. Segundo a organização do festival, o objetivo é concretizar o tema do evento: “aqui nasce a alegria”, mostrando ao público que a felicidade real nasce para todos.
Leia a notícia completa em G1 Festival de música católica ‘Luau das Tribos’ começa nesta sexta-feira, em João Pessoa

Mergulhador ganha abraço de foca em arquipélago na Inglaterra; veja vídeo

Ben Burnville estava nas Ilhas Farne, situadas na costa Leste de Northumberland. Ele diz que ficou ‘amigo’ de um grande número desses animais. Mergulhador britânico ganha abraço de foca nas Ilhas Farne
Existe uma razão pela qual as focas são chamadas de “cachorros do oceano”. Basta ver o vídeo acima feito pelo mergulhador britânico Ben Burnville, e divulgado pela NBC, para entender.
Ben mergulhou nas Ilhas Farne, situadas no Mar do Norte na costa Leste de Northumberland, na Inglaterra. Ele contou que se tornou “amigo” de um grande número de focas. Uma delas, inclusive, foi gravada dando “um abraço” e interagindo de forma muito próxima.
E o carinho não é só com os humanos. Em 2013, o G1 mostrou uma foto feita pelo fotógrafo da agência Reuters Nigel Roddis. Nela, duas focas dão um “abraço submarino” nas mesmas ilhas inglesas. Veja abaixo:
Focas-cinzas brincam e dão ‘abraço submarino’ próximo às Ilhas Farne, na Inglaterra
Nigel Roddis/Reuters
Leia a notícia completa em G1 Mergulhador ganha abraço de foca em arquipélago na Inglaterra; veja vídeo

Rio recebe pela 1ª vez edição da Oktoberfest, festa cervejeira alemã

Mais de 150 rótulos de cerveja aguardam público estimado em 50 mil pessoas. Maria Rita, Xande de Pilares, Diogo Nogueira e Moacyr Luz cantam nesta sexta; abertura será às 17h, na Marina da Glória. Equipe decora espaço Biertent com as cores da bandeira da Alemanha para a 1ª Oktoberfest Rio
Alba Valéria Mendonça/G1
Começa nesta sexta-feira (18) a 1ª Oktoberfest do Rio: palcos, estandes e cenários já foram instalados na Marina da Glória na Zona Sul do Rio, para festa alemã, que começa às 17h e vai até domingo (21). Tudo com muita cerveja, como não poderia deixar de ser, mas também com muito samba – o toque carioca ao evento.
A montagem do espaço começou no início da semana. O Biertent, a área de cinco mil metros quadrados onde estarão os bares e restaurantes, com mesões comunitários, foi todo decorado nas cores da bandeira alemã: vermelho, amarelo e preto. O cenário lembra as casas coloniais. Já a área externa, o Bierganten tem decoração inspirada na arquitetura urbana.
Durante três dias, será possível aproveitar mais de 150 rótulos de cervejas tradicionais, artesanais e importadas, e comida típica alemã.
Logo da da 1ª Oktoberfest Rio, que acontece na Marina da Glória, de 19 a 21 de outubro.
Alba Valéria Mendonça/G1
“Embora seja um evento cervejeiro, a Oktoberfest Rio é uma festa para toda a família. E além de música e dança alemãs teremos shows de grandes nomes do samba, como Beth Carvalho, Elza Soares, Mart’nália. O objetivo é promover essa integração entre Alemanha e Brasil, Munich e Rio, unir os dos povos nessa festa”, disse o gerente regional de marketing da Ambev, Marcelo Camargo.
A faixa de abertura será cortada pelo cônsul da Alemanha e por representantes da Câmara de Comércio Brasil-Alemanha. E a festa do Rio, apesar de ser a primeira, já começa grande: são 17 mil metros quadrados de área onde estão bares e restaurantes, com 15 pratos típicos da culinária alemã, 15 food trucks variados (pizza, hambúrguer, doces), dois palcos com mais de 20 atrações musicais – o Alemanha e o Brasil -, um espaço com recreadores para crianças.
“Esta, com certeza, vai ser a primeira de muitas. A Oktoberfest tem a cara do Rio de Janeiro. Além das cervejas, tem gastronomia alemã, food trucks, e estandes de experiência, como uma mini-cervejaria. É uma festa com todos os tipos de cerveja, para todos gostos e todos os bolsos”, disse diretor de produção da Peck Produções, Pedro Schmitt, lembrando que as cervejas variam de R$ 7 a R$ 100.
Cardápio da a Oktoberfest Rio
Kroketten – mini croquete
Bockwurst – salsichão alemão
Weisswurst – salsichão branco
Bratwurst-semmel – pão com linguiça
Zwiebelbraten – contrafilé acebolado
Pommes – batata cone
Schweinshaxe mit brötchen – pão com pernil
Rindfleischburger – carne bovina
Eisbein – joelho de porco
Kassler – carne de porco defumada
Schweinswurst – linguiça suína
Käsespätzle – talharim com queijo
Frikadellen – almôndegas bovinas
Sauerkraut mit kassler – chucrute com carne de porco defumada
Blumenkohlsuppe – sopa de couve flor
A festa é alemã, com certeza. Mas num cenário como a Marina da Glória, às margens da Baía de Guanabara e diante do Pão de Açúcar, não tinha como não acrescentar um temperinho carioca: o samba. Pelo Palco Brasil vão passar quatro grandes atrações nacionais por dia. E depois dos shows o baile continua ao som dos DJs Marcelinho da Lua e Nicole Landes, todos os dias.
Atrações musicais
Dia 19 (sexta-feira) – Palco Brasil
Maria Rita
Xande de Pilares
Diogo Nogueira
Moacyr Luz e Samba do Trabalhador
Dia 20 (sábado) – Palco Brasil
Elza Soares
Revelação
Thiago Martins
Rogê
Dia 21 (domingo) – Palco Brasil
Mart’nália
Beth Carvalho
Iza
Mariana Aydar
Dia 19 (sexta-feira) – Palco Alemanha
Abertura – 17h
Grupo 1 de dança folclórica – 18h
Concurso de chope a metro – 19h15
Grupo 1 de dança folclórica – 20h45
Bauernband – 21h
Concurso de chope a metro – 1h30
Dia 20 (sábado) – Palco Alemanha
Abertura – 13h
Grupo 2 de dança folclórica – 15h
Bauernjazz – 16h
Concurso de chope a metro -18h
Grupo 3 de dança folclórica – 18h30
Grupo 2 de dança folclórica – 19h15
Bauernband – 21h
Grupo 3 de dança folclórica – 22h50
Concurso de chope a metro – 1h30
Dia 21 (domingo) – Palco Alemanha
Abertura – 13h
Grupo 4 de dança folclórica – 13h45
Concurso de chope a metro – 15h
Bauernjazz – 16h
Grupo 5 de dança folclórica – 16h30
Grupo 4 de dança folclórica – 18h
Bauernband – 18h45
Concurso de chope a metro – 20h45
Grupo 5 de dança folclórica – 21h45
Trajes típicos
A integração entre Rio e Munich vai ser levada a sério inclusive na promoção. Os primeiros 1.500 participantes a cada dia de festa que forem a caráter, ou seja, completamente vestidos com o traje típico alemão da cabeça aos pés, serão brindados com a gratuidade na entrada. Uma comissão julgadora vai avaliar a vestimenta dos interessados.
“Não basta somente o chapeuzinho. Tem de ser o chapéu ao meião e bota. E vale para homens e mulheres”, frisa Schmitt.
Como se trata de uma festa para toda a família, haverá um estande com representantes do Juizado de Menores e do Tribunal de Justiça para ajudar na fiscalização. Menores de 5 anos a 15 anos só poderão entrar acompanhados dos pais. Já menores de 16 e 17 anos poderão entrar sozinhos, mas não poderão consumir bebida alcóolica. Todos os maiores de 18 anos vão receber uma pulseira de identificação para que possam curtir as cervejas.
A 1ª Oktoberfest Rio começa cedo e só termina no raiar do dia. Na sexta-feira (19) a festa será aberta oficialmente às 17h, e no sábado (20), às 13h, e só termina às 5h. No domingo (21), se encerra às 23h.
Crianças de 5 a 7 anos de idade não pagam ingresso. De 8 a 17 anos, pagam meia-entrada (R$ 50). Os ingressos – R$ 100 (inteira) e R$ 200 (camarote exclusivo na frente do Palco Brasil) – já estão à venda no site Ingressocerto.
Leia a notícia completa em G1 Rio recebe pela 1ª vez edição da Oktoberfest, festa cervejeira alemã

Aniversário Guanabara provoca mudanças no trânsito do RJ

Cidades do Grande Rio têm esquemas de bloqueios e desvios nas áreas onde há unidades do mercado. Promoção costuma levar multidões a unidades da rede de supermercados. Público costuma formar filas antes da abertura de portões de supermercado
Matheus Rodrigues/G1
O Aniversário Guanabara, evento de promoções que costuma levar multidões aos supermercados da rede, será nesta sexta-feira (19). Para reduzir o impacto no trânsito do Rio de Janeiro, Niterói e São Gonçalo, esquemas de tráfego foram montados.
Rio de Janeiro
Ruas mais críticas, segundo a CET-Rio:
Irajá – Avenida Monsenhor Félix
Bonsucesso – Av Teixeira de Castro
Engenho da Rainha – Estrada Adhemar Bebiano
Penha – Av Brás de Pina
Piedade – Av Dom Helder Câmara
Bento Ribeiro – Estrada Intendente Magalhães
Andaraí – haverá segregação em uma faixa de rolamento junto ao lado direito da Rua Maxwell, pista junto às edificações de numeração par, no trecho compreendido entre a Rua Uruguai e o prédio de número 522
Jacarepaguá – Estrada do Cafundá.
Controladores de tráfego vão orientar motoristas e pedestres nas vias citadas e a Guarda Municipal vai fazer o monitoramento e fiscalização do local. A Secretaria de Ordem Pública vai usar reboques em pontos estratégicos para reprimir o estacionamento irregular e garantir a fluidez do tráfego. Os veículos estacionados irregularmente serão removidos para os depósitos públicos municipais.
A Cet-Rio recomenda que os cidadãos respeitem os locais de proibição de estacionamento, evitem circular pelas vias próximas às vias citadas, e respeitem as orientações dos agentes de trânsito e também a sinalização implantada na áreas.
Niterói
A cidade de Niterói terá ações programadas para a esquina da Rua Marechal Deodoro com as avenidas Jansen de Melo e Marquês do Paran, vias de intenso movimento de entrada e saída da cidade.
O acesso ao estacionamento do supermercado será realizado apenas pela Marechal Deodoro e os táxis devem entrar pela Rua São João. O portão da Marquês do Paraná permanecerá fechado.
A saída dos veículos será realizada apenas pela São João. As ruas Cônsul Francisco Cruz e Alcides Figueiredo vão ser fechadas quando os agentes de trânsito acharem necessário.
O estabelecimento está proibido de receber carretas na área de carga e descarga entre 8h e 22h. Caso haja necessidade de carga e descarga ao longo do dia, os veículos poderão usar apenas a Rua Presidente Castelo Branco.
São Gonçalo
Na cidade de São Gonçalo, as mudanças no fluxo começam às 6 horas da manhã:
A Avenida Jornalista Roberto Marinho ficará interditada, no trecho compreendido entre a Avenida José Mendonça de Campos e a Rua dos Aliados e no sentido Galo Branco – Pedro de Alcântara.
Os desvios serão os seguintes:
No sentido Galo Branco – Pedro de Alcântara: para a Avenida Jornalista Roberto Marinho, Avenida José Mendonça de Campos, Estrada dos Menezes, Rua dos Aliados e Avenida Jornalista Roberto Marinho
No sentido sentido Colubandê – Galo Branco: para a Avenida José Mendonça de Campos, Estrada dos Menezes, Rua dos Aliados e Avenida Jornalista Roberto Marinho. Ficando proibido o Fica proibido o estacionamento de veículos nas vias citadas anteriormente.
Além disso, algumas vias transitarão em sentido único, como:
Avenida José Mendonça de Campos, no trecho entre a Avenida Jornalista Roberto Marino e Estrada dos Menezes I: sentido Mutondo – Colubandê
Estrada dos Menezes e Rua dos Aliados: sentido Colubandê – Pedro de Alcântara.
Assim como poderá haver uma divisão de fluxos opostos a Avenida Jornalista Roberto Marinho pode sofrer mudanças no tráfego no trecho compreendido entre a Rua dos Aliados e a Avenida José Mendonça de Campos, que funcionará da seguinte maneira:
Sentido Pedro de Alcântara – Rocha: três faixas, divididas entre circulação e espera para acesso ao estacionamento do aludido estabelecimento;
Sentido Rocha – Pedro de Alcântara: uma faixa de circulação. Caso o nível de serviço for moderado, as intervenções serão conduzidas por agentes da Guarda Municipal com ações de orientação e fiscalização de trânsito nos locais.
Leia a notícia completa em G1 Aniversário Guanabara provoca mudanças no trânsito do RJ

Pesquisas Ibope para presidente nos estados: veja a intenção de voto no 2º turno

Pesquisas mostram o cenário do 2º turno da eleição presidencial em 7 estados e no Distrito Federal. Pesquisas Ibope realizadas em oito unidades federativas onde ocorrerá o 2º turno para governador também retratam o cenário da disputa para presidente da República.
Jair Bolsonaro lidera em quatro estados e no Distrito Federal. Haddad aparece em primeiro no Rio Grande do Norte e em Sergipe. No Pará, os dois candidatos estão empatados tecnicamente.
Pesquisas divulgadas em 18 de outubro:
Pará
Pesquisa Ibope – 2º turno – Pará – votos válidos no estado
Arte/G1
Pesquisa Ibope – 2º turno – Pará – votos totais no estado
Arte/G1
Sergipe
Pesquisa Ibope – 2º turno – Sergipe – votos válidos no estado
Arte/G1
Pesquisa Ibope – 2º turno – Sergipe – votos totais no estado
Arte/G1
Pesquisas divulgadas em 17 de outubro:
Distrito Federal
Pesquisa Ibope – 2º turno – Distrito Federal – votos válidos no estado
Arte/G1
Pesquisa Ibope – 2º turno – Distrito Federal – votos totais no estado
Arte/G1
Minas Gerais
Pesquisa Ibope – 2º turno – Minas Gerais – votos válidos no estado
Arte/G1
Pesquisa Ibope – 2º turno – Minas Gerais – votos totais no estado
Arte/G1
Rio de Janeiro
Pesquisa Ibope – 2º turno – Rio de Janeiro – votos válidos no estado
Arte/G1
Pesquisa Ibope – 2º turno – Rio de Janeiro – votos totais no estado
Arte/G1
Rio Grande do Norte
Pesquisa Ibope – 2º turno – Rio Grande do Norte – votos válidos no estado
Arte/G1
Pesquisa Ibope – 2º turno – Rio Grande do Norte – votos totais no estado
Arte/G1
Rio Grande do Sul
Pesquisa Ibope – 2º turno – Rio Grande do Sul – votos válidos no estado
Arte/G1
Pesquisa Ibope – 2º turno – Rio Grande do Sul – votos totais no estado
Arte/G1
São Paulo
Pesquisa Ibope – 2º turno – São Paulo – votos válidos no estado
Arte/G1
Pesquisa Ibope – 2º turno – São Paulo – votos totais no estado
Arte/G1
Sobre as Pesquisas:
Todas as pesquisas têm margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos.
O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.
Confira as informações sobre cada pesquisa:
Distrito Federal: realizada entre 14 e 16 de outubro. Foram entrevistados 1204 eleitores. Contratada por Globo Comunicação e Participações S/A. Registro no TRE protocolo nº DF-05023/2018 e no TSE protocolo nº BR‐04848/2018.
Minas Gerais: realizada entre 15 e 17 de outubro. Foram entrevistados 1512 eleitores. Contratada por Globo Comunicação e Participações S/A. Registro no TRE protocolo nº MG-00033/2018 e no TSE protocolo nº BR‐09362/2018.
Pará: realizada entre 15 e 17 de outubro. Foram entrevistados 812 eleitores. Contratada por Televisão Liberal Ltda. Registro no TRE protocolo nº PA-09126/2018 e no TSE protocolo nº BR-05369/2018.
Rio de Janeiro: realizada entre 15 e 17 de outubro. Foram entrevistados 1512 eleitores. Contratada por Globo Comunicação e Participações S/A. Registro no TRE protocolo nº RJ-04021/2018 e no TSE protocolo nº BR‐01312/2018.
Rio Grande do Norte: realizada entre 14 e 16 de outubro. Foram entrevistados 812 eleitores. Contratada por Televisão Costa Branca Ltda. Registro no TRE protocolo nº RN-07695/2018 e no TSE protocolo nº BR‐08202/2018.
Rio Grande do Sul: realizada entre 14 e 16 de outubro. Foram entrevistados 1008 eleitores. Contratada por RBS Participações S/A. Registro no TRE protocolo nº RS-01741/2018 e no TSE protocolo nº BR‐08755/2018.
São Paulo: realizada entre 15 e 17 de outubro. Foram entrevistados 1512 eleitores. Contratada por Globo Comunicação e Participações S/A. Registro no TRE protocolo nº SP-07777/2018 e no TSE protocolo nº BR‐07265/2018.
Sergipe: realizada entre 15 e 17 de outubro. Foram entrevistados 812 eleitores. Contratada por Rádio Televisão de Sergipe Ltda. Registro no TRE protocolo nº SE-04381/2018 e no TSE protocolo nº BR-00435/2018.
Leia a notícia completa em G1 Pesquisas Ibope para presidente nos estados: veja a intenção de voto no 2º turno

Confira a programação do Tempo Festival 2018

A nona edição do Tempo Festival, que tem curadoria de Bia Junqueira, Cesar Augusto e Márcia Dias, reúne grupos artísticos de nove países — Brasil, França,
Uruguai, México, Colômbia, Polônia, Croácia, Suíça e Alemanha —, em
apresentações de peças e performances por diversos endereços do Rio. Desta vez, o destaque é a instalação do arquiteto
Pedro Varella intitulado de “A praia e o tempo”, na orla de Copacabana, onde haverá performances da coreógrafa francesa Julie Desprairies ao longo de toda a temporada do evento. Além da programação de espetáculos, haverá oficinas e palestras sobre artes cênicas (este roteiro está disponível aqui). Abaixo, confira a lista completa de atividades. Programação do Tempo FestivalSexta-feira, 19 de outubro:’A PRAIA E O TEMPO’A performance da coreógrafa francesa Julie Desprairies é encenada em instalação do arquiteto Pedro Varella, numa grande estrutura quadrilátera na orla de
Copacabana. A partir do movimento da areia e da água, novos cenários são desenhados ao longo de toda a temporada do festival. “A praia faz pensar sobre o tempo, sobre uma forma de ser e deixar de ser”, explica o arquiteto: “Passa o dia, o vento e a maré para que, ao amanhecer, o território se faça disponível novamente, sempre aberto ao que virá”.Praia de Copacabana: Av. Atlântica (na altura da Avenida
Princesa Isabel, no Posto 2), Copacabana. Sex, às 21h. Grátis. Livre. Até 28 de outubro. Leia mais: teatroSábado, 20 de outubro:’CAVEMUSIC’A performance conduzida pela artista plástica Daniela Bershan, também conhecida pelo codinome Baba Electronica, é uma das atrações mais incomuns de toda a programação. Em busca de um exercício de intimidade, a artista convida o público a ficar na horizontal — em colchões e travesseiros — para, confortavelmente, experimentar encontros afetivos e processos sensoriais, no que classifica como “práticas não-sexuais”. A ação atravessa a madrugada, e é encerrada com café-da-manhã.Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV): Rua Jardim
Botânico 414, Jardim Botânico — 3081-0092. Sáb, às 23h. Grátis, com inscrição
prévia por e-mail (cavemusic@tempofestival.com.br). 420 minutos. Não recomendado para menores de 16 anos.’A IRA DE NARCISO’Sob direção de Yara de Novaes, Gilberto Gawronski apresenta o texto do consagrado dramaturgo e diretor franco-uruguaio Sergio Blanco. A trama acompanha uma palestra sobre violência e literatura. À medida em que o espetáculo avança, a plateia percebe que a conferência vai além do tema em si.Oi Futuro (Teatro): Rua Dois de Dezembro 63, Flamengo —
3131-3060. Sáb, às 20h. R$ 30. 100 minutos. Não recomendado para menores de 18 anos.’A PRAIA E O TEMPO’A performance da coreógrafa francesa Julie Desprairies é encenada em instalação do arquiteto Pedro Varella, numa grande estrutura quadrilátera na orla de
Copacabana. A partir do movimento da areia e da água, novos cenários são desenhados ao longo de toda a temporada do festival. “A praia faz pensar sobre o tempo, sobre uma forma de ser e deixar de ser”, explica o arquiteto: “Passa o dia, o vento e a maré para que, ao amanhecer, o território se faça disponível novamente, sempre aberto ao que virá”.Praia de Copacabana: Av. Atlântica (na altura da Avenida
Princesa Isabel, no Posto 2), Copacabana. Sáb, às 16h. Grátis. Livre. Até 28 de outubro.Domingo, 21 de outubro:’A IRA DE NARCISO’Sob direção de Yara de Novaes, Gilberto Gawronski apresenta o texto do consagrado dramaturgo e diretor franco-uruguaio Sergio Blanco. A trama acompanha uma palestra sobre violência e literatura. À medida em que o espetáculo avança, a plateia percebe que a conferência vai além do tema em si.Oi Futuro (Teatro): Rua Dois de Dezembro 63, Flamengo —
3131-3060. Dom, às 20h. R$ 30. 100 minutos. Não recomendado para menores de 18 anos.’A PRAIA E O TEMPO’A performance da coreógrafa francesa Julie Desprairies é encenada em instalação do arquiteto Pedro Varella, numa grande estrutura quadrilátera na orla de
Copacabana. A partir do movimento da areia e da água, novos cenários são desenhados ao longo de toda a temporada do festival. “A praia faz pensar sobre o tempo, sobre uma forma de ser e deixar de ser”, explica o arquiteto: “Passa o dia, o vento e a maré para que, ao amanhecer, o território se faça disponível novamente, sempre aberto ao que virá”.Praia de Copacabana: Av. Atlântica (na altura da Avenida
Princesa Isabel, no Posto 2), Copacabana. Dom, às 16h. Grátis. Livre. Até 28 de outubro.Segunda-feira, 22 de outubro:’A PRAIA E O TEMPO’A performance da coreógrafa francesa Julie Desprairies é encenada em instalação do arquiteto Pedro Varella, numa grande estrutura quadrilátera na orla de
Copacabana. A partir do movimento da areia e da água, novos cenários são desenhados ao longo de toda a temporada do festival. “A praia faz pensar sobre o tempo, sobre uma forma de ser e deixar de ser”, explica o arquiteto: “Passa o dia, o vento e a maré para que, ao amanhecer, o território se faça disponível novamente, sempre aberto ao que virá”.Praia de Copacabana: Av. Atlântica (na altura da Avenida
Princesa Isabel, no Posto 2), Copacabana. Seg, às 19h. Grátis. Livre. Até 28 de outubro.Terça-feira, 23 de outubro:’AS FLORES DO MAL OU A CELEBRAÇÃO DA VIOLÊNCIA’No mais recente texto de Sergio Blanco, o dramaturgo e diretor franco-uruguaio se coloca em cena, num espetáculo-conferência sobre a relação entre violência e literatura.Sesc Copacabana (Mezanino): Rua Domingos Ferreira 160, Copacabana — 2548-1088. Ter, às 20h. R$ 30 (quem levar 1kg de alimento paga meia). 55 minutos. Não recomendado para menores de 16 anos.’A PRAIA E O TEMPO’A performance da coreógrafa francesa Julie Desprairies é encenada em instalação do arquiteto Pedro Varella, numa grande estrutura quadrilátera na orla de
Copacabana. A partir do movimento da areia e da água, novos cenários são desenhados ao longo de toda a temporada do festival. “A praia faz pensar sobre o tempo, sobre uma forma de ser e deixar de ser”, explica o arquiteto: “Passa o dia, o vento e a maré para que, ao amanhecer, o território se faça disponível novamente, sempre aberto ao que virá”.Praia de Copacabana: Av. Atlântica (na altura da Avenida
Princesa Isabel, no Posto 2), Copacabana. Ter, às 19h. Grátis. Livre. Até 28 de outubro.Quarta-feira, 24 de outubro’A PRAIA E O TEMPO’A performance da coreógrafa francesa Julie Desprairies é encenada em instalação do arquiteto Pedro Varella, numa grande estrutura quadrilátera na orla de
Copacabana. A partir do movimento da areia e da água, novos cenários são desenhados ao longo de toda a temporada do festival. “A praia faz pensar sobre o tempo, sobre uma forma de ser e deixar de ser”, explica o arquiteto: “Passa o dia, o vento e a maré para que, ao amanhecer, o território se faça disponível novamente, sempre aberto ao que virá”.Praia de Copacabana: Av. Atlântica (na altura da Avenida
Princesa Isabel, no Posto 2), Copacabana. Qua, às 19h. Grátis. Livre. Até 28 de outubro.’RESIDÊNCIA ARTÍSTICA — ANNA KARASIŃSKA’A diretora, cineasta, roteirista e filósofa polonesa Anna Karasińska apresenta o resultado de uma residência artística que tem como proposta a quebra de ideias pré-formatadas, num processo pautado por ações de improvisação e tarefas coreográficas que reúne teatro e dança.Sede das Cias: Rua Manuel Carneiro 12, Lapa — 2242-4176. Qua, às 20h. Grátis. Não recomendado para menores de 16 anos.Quinta-feira, 25 de outubro:’ATO E EFEITO 2’Na segunda temporada do projeto criado pelo jornalista e crítico teatral Rafael Teixeira — e pelos filmmakers Fernando Neumayer e Luís Martino —, atores e atrizes interpretam personagens emblemáticos diante das câmeras, tendo por base apenas a leitura de trechos do próprio texto. Participam da ação audiovisual Adassa Martins, Bianca Byington, Bruce Gomlevsky, Cesar Augusto, Débora Falabella, Fabio Porchat, Gilberto Gawronski, Inez Viana, Kelzy Ecard, Lázaro Ramos e Marcos Caruso.Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto: Rua Humaitá 163,
Humaitá — 2535-3846. Qui, às 18h. Grátis, com distribuição de senhas uma hora antes. Não recomendado para menores de 16 anos.’KASSANDRA’Montagem do grupo colombiano La Maldita Vanidad, o espetáculo com texto de Sergio Blanco acompanha a história e os relatos de uma vendedora de produtos contrabandeados.Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto: Rua Humaitá 163,
Humaitá — 2535-3846. Qui, às 18h. Grátis, com distribuição de senhas uma hora antes. 60 minutos. Não recomendado para menores de 16 anos.Sexta-feira, 26 de outubro:’ATO E EFEITO 2’Na segunda temporada do projeto criado pelo jornalista e crítico teatral Rafael Teixeira — e pelos filmmakers Fernando Neumayer e Luís Martino —, atores e atrizes interpretam personagens emblemáticos diante das câmeras, tendo por base apenas a leitura de trechos do próprio texto. Participam da ação audiovisual Adassa Martins, Bianca Byington, Bruce Gomlevsky, Cesar Augusto, Débora Falabella, Fabio Porchat, Gilberto Gawronski, Inez Viana, Kelzy Ecard, Lázaro Ramos e Marcos Caruso.Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto: Rua Humaitá 163,
Humaitá — 2535-3846. Sex, às 18h. Grátis, com distribuição de senhas uma hora antes. Não recomendado para menores de 16 anos.’KASSANDRA’Montagem do grupo colombiano La Maldita Vanidad, o espetáculo com texto de Sergio Blanco acompanha a história e os relatos de uma vendedora de produtos contrabandeados.Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto: Rua Humaitá 163,
Humaitá — 2535-3846. Sex, às 18h. Grátis, com distribuição de senhas uma hora antes. 60 minutos. Não recomendado para menores de 16 anos.’A PRAIA E O TEMPO’A performance da coreógrafa francesa Julie Desprairies é encenada em instalação do arquiteto Pedro Varella, numa grande estrutura quadrilátera na orla de
Copacabana. A partir do movimento da areia e da água, novos cenários são desenhados ao longo de toda a temporada do festival. “A praia faz pensar sobre o tempo, sobre uma forma de ser e deixar de ser”, explica o arquiteto: “Passa o dia, o vento e a maré para que, ao amanhecer, o território se faça disponível novamente, sempre aberto ao que virá”.Praia de Copacabana: Av. Atlântica (na altura da Avenida
Princesa Isabel, no Posto 2), Copacabana. Sex, às 19h. Grátis. Livre. Até 28 de outubro.’STUDIO CABARET VOLTAIRE’A atmosfera criativa do famoso espaço que foi berço Dadaísmo nos anos 1920, em Zurique, serve de inspiração para o evento que ocupa o teatro, a varanda e o café do Oi Futuro, com peças performativas de artistas brasileiros e suíços. “A proposta acontece declaradamente como uma celebração à vida, quando tudo parece atentar contra ela”, ressalta Jefferson Miranda que coordena as apresentações.Oi Futuro (Teatro, café e varanda): Rua Dois de Dezembro 63, Flamengo —
3131-3060. Sex, às 19h. R$ 30. 240 minutos. Não recomendado para menores de 18 anos.’A ÚNICA COISA QUE NECESSITA UMA GRANDE ATRIZ É UMA GRANDE OBRA E VONTADE DE VENCER’Espetáculo da companhia mexicana Vaca 35 Teatro en Grupo, a peça é encenada sobre as ruínas do Teatro Villa-Lobos, em Copacabana. A trama apresenta as criadas Claire e Solange na pequena e degradante casa onde vivem, penetrando na intimidade das duas.. “A montagem nos diz que a única saída aparente é o teatro, e assim damos luz e foco ao Teatro Villa-Lobos, com o objetivo de torná-lo ‘vivo’ para que possa ser devolvido para a nossa cidade”, defende a curadora Márcia Dias.Teatro Villa-Lobos (Espaço I): Avenida Princesa Isabel 440, Copacabana. Sex, às 21h. Grátis, com distribuição de senhas uma hora antes. 50 minutos. Não recomendado para menores de 16 anos.Sábado, 27 de outubro:’ATO E EFEITO 2’Na segunda temporada do projeto criado pelo jornalista e crítico teatral Rafael Teixeira — e pelos filmmakers Fernando Neumayer e Luís Martino —, atores e atrizes interpretam personagens emblemáticos diante das câmeras, tendo por base apenas a leitura de trechos do próprio texto. Participam da ação audiovisual Adassa Martins, Bianca Byington, Bruce Gomlevsky, Cesar Augusto, Débora Falabella, Fabio Porchat, Gilberto Gawronski, Inez Viana, Kelzy Ecard, Lázaro Ramos e Marcos Caruso.Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto: Rua Humaitá 163,
Humaitá — 2535-3846. Sáb, às 18h. Grátis, com distribuição de senhas uma hora antes. Não recomendado para menores de 16 anos.’ENCONTRO COM ADRIAN NOTZ’Diretor do Cabaret Voltaire na Suíça, Adrian Notz conversa com o público sobre a história do local e as atividades atualmente desenvolvidas no espaço.Oi Futuro (Teatro): Rua Dois de Dezembro 63, Flamengo —
3131-3060. Sáb, às 17h. Grátis. Não recomendado para menores de 16 anos.’A PRAIA E O TEMPO’A performance da coreógrafa francesa Julie Desprairies é encenada em instalação do arquiteto Pedro Varella, numa grande estrutura quadrilátera na orla de
Copacabana. A partir do movimento da areia e da água, novos cenários são desenhados ao longo de toda a temporada do festival. “A praia faz pensar sobre o tempo, sobre uma forma de ser e deixar de ser”, explica o arquiteto: “Passa o dia, o vento e a maré para que, ao amanhecer, o território se faça disponível novamente, sempre aberto ao que virá”.Praia de Copacabana: Av. Atlântica (na altura da Avenida
Princesa Isabel, no Posto 2), Copacabana. Sáb, às 16h. Grátis. Livre. Até 28 de outubro.’STUDIO CABARET VOLTAIRE’A atmosfera criativa do famoso espaço que foi berço Dadaísmo nos anos 1920, em Zurique, serve de inspiração para o evento que ocupa o teatro, a varanda e o café do Oi Futuro, com peças performativas de artistas brasileiros e suíços. “A proposta acontece declaradamente como uma celebração à vida, quando tudo parece atentar contra ela”, ressalta Jefferson Miranda que coordena as apresentações.Oi Futuro (Teatro, café e varanda): Rua Dois de Dezembro 63, Flamengo —
3131-3060. Sáb, às 19h. R$ 30. 240 minutos. Não recomendado para menores de 18 anos.’TRÊS MANEIRAS DE TOCAR NUM ASSUNTO’ + ‘VÁCUO’Criações nacionais, os espetáculos inéditos ganham o palco no Humaitá. A peça “Três maneiras de tocar no assunto” tem texto e atuação de Leonardo Netto, sob direção de Fabiano de Freitas. Já “Vácuo” tem concepção do Coletivo Køsmos.Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto: Rua Humaitá 163,
Humaitá — 2535-3846. Sáb, às 19h (“Três maneiras…”) e às 20h30m (“Vácuo”). Grátis, com distribuição de senhas uma hora antes. Cada peça tem duração de 50 minutos. Não recomendado para menores de 16 anos.’A ÚNICA COISA QUE NECESSITA UMA GRANDE ATRIZ É UMA GRANDE OBRA E VONTADE DE VENCER’Espetáculo da companhia mexicana Vaca 35 Teatro en Grupo, a peça é encenada sobre as ruínas do Teatro Villa-Lobos, em Copacabana. A trama apresenta as criadas Claire e Solange na pequena e degradante casa onde vivem, penetrando na intimidade das duas.. “A montagem nos diz que a única saída aparente é o teatro, e assim damos luz e foco ao Teatro Villa-Lobos, com o objetivo de torná-lo ‘vivo’ para que possa ser devolvido para a nossa cidade”, defende a curadora Márcia Dias.Teatro Villa-Lobos (Espaço I): Avenida Princesa Isabel 440, Copacabana. Sáb, às 21h. Grátis, com distribuição de senhas uma hora antes. 50 minutos. Não recomendado para menores de 16 anos.Domingo, 28 de outubro:’ATO E EFEITO 2’Na segunda temporada do projeto criado pelo jornalista e crítico teatral Rafael Teixeira — e pelos filmmakers Fernando Neumayer e Luís Martino —, atores e atrizes interpretam personagens emblemáticos diante das câmeras, tendo por base apenas a leitura de trechos do próprio texto. Participam da ação audiovisual Adassa Martins, Bianca Byington, Bruce Gomlevsky, Cesar Augusto, Débora Falabella, Fabio Porchat, Gilberto Gawronski, Inez Viana, Kelzy Ecard, Lázaro Ramos e Marcos Caruso.Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto: Rua Humaitá 163,
Humaitá — 2535-3846. Dom, às 18h. Grátis, com distribuição de senhas uma hora antes. Não recomendado para menores de 16 anos.’A PRAIA E O TEMPO’A performance da coreógrafa francesa Julie Desprairies é encenada em instalação do arquiteto Pedro Varella, numa grande estrutura quadrilátera na orla de
Copacabana. A partir do movimento da areia e da água, novos cenários são desenhados ao longo de toda a temporada do festival. “A praia faz pensar sobre o tempo, sobre uma forma de ser e deixar de ser”, explica o arquiteto: “Passa o dia, o vento e a maré para que, ao amanhecer, o território se faça disponível novamente, sempre aberto ao que virá”.Praia de Copacabana: Av. Atlântica (na altura da Avenida
Princesa Isabel, no Posto 2), Copacabana. Dom, às 16h. Grátis. Livre. Até 28 de outubro.’A ÚNICA COISA QUE NECESSITA UMA GRANDE ATRIZ É UMA GRANDE OBRA E VONTADE DE VENCER’Espetáculo da companhia mexicana Vaca 35 Teatro en Grupo, a peça é encenada sobre as ruínas do Teatro Villa-Lobos, em Copacabana. A trama apresenta as criadas Claire e Solange na pequena e degradante casa onde vivem, penetrando na intimidade das duas.. “A montagem nos diz que a única saída aparente é o teatro, e assim damos luz e foco ao Teatro Villa-Lobos, com o objetivo de torná-lo ‘vivo’ para que possa ser devolvido para a nossa cidade”, defende a curadora Márcia Dias.Teatro Villa-Lobos (Espaço I): Avenida Princesa Isabel 440, Copacabana. Dom, às 17h. Grátis, com distribuição de senhas uma hora antes. 50 minutos. Não recomendado para menores de 16 anos.’VERSÃO DEMO’O espetáculo inédito tem texto e atuação de Tairone Vale, sob direção de Rodrigo Portella (do premiado “Tom na fazenda”). A trama propõe contar a história da Bíblia, mas com uma narrativa a partir do olhar do Diabo.Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto: Rua Humaitá 163,
Humaitá — 2535-3846. Dom, às 17h. Grátis, com distribuição de senhas uma hora antes. 70 minutos. Não recomendado para menores de 16 anos.
Leia a notícia completa em O Globo Confira a programação do Tempo Festival 2018

Tempo Festival reúne artistas de nove países em montagens e performances no Rio

Uma instalação montada na Praia de Copacabana marca, na noite desta sexta-feira, a abertura do Festival Tempo, mostra internacional de artes cênicas que ocupa
diferentes palcos até 28 de outubro. Ali, numa estrutura de 900m² erguida pelo arquiteto Pedro
Varella, a coreógrafa francesa Julie Desprairies encenará uma performance em
interação com a obra, em sessões que se repetirão diariamente até o último dia da programação.
Em outros endereços, artistas e companhias de nove países lançam olhares criativos sobre
elementos e espaços da vida coletiva na cidade. Leia mais: teatroCONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO TEMPO FESTIVAL 2018: AQUI— A maior parte dos trabalhos é ativada em conjunto com o artista e o público
ou mesmo apenas entre o público — diz Bia Junqueira, curadora do festival ao
lado de Cesar Augusto e Márcia Dias. — A obra que abre o evento, em Copacabana, dialoga justamente com o tempo e a natureza, e aponta para as próprias mudanças orgânicas que perpassam as relações do dia a dia. Passamos por um momento em que parece necessário, cada vez mais, um reaprendizado das convivências em sociedade. Essa questão tem muito a ver com o presente. Nossa maior provocação caminha nesse sentido, de pensar a importância das afetividades.No Parque Lage, a alemã Daniela Bershan conduzirá uma
performance inusitada neste sábado (20), numa ação que atravessa a madrugada com “encontros
sensoriais e não sexuais” sobre colchões e travesseiros. A programação inclui ainda espetáculos no Sesc Copacabana, no Espaço Cultural Municipal
Sérgio Porto, nas ruínas do Teatro Villa-Lobos e no Oi Futuro, onde foi levantado o irreverente Studio Cabaret Voltaire, inspirado na casa homônima de Zurique, na Suíça, berço do Dadaísmo na década de 1920.
Leia a notícia completa em O Globo Tempo Festival reúne artistas de nove países em montagens e performances no Rio