Veja 'barca' que Flamengo deixa quase pronta e posições pretendidas antes da eleição


O Flamengo elege um novo presidente para o próximo triênio neste sábado. Mas a atual diretoria deixou pronta uma ideia de “barca”, nome dado ao grupo de jogadores que não são vistos como prioridades para o clube na próxima temporada. Além disso, as reuniões de planejamento até aqui indicaram as posições pretendidas para a contratação de reforços. Quem pode sair: Dentre os nomes considerados “no mercado”, estão o goleiro Diego Alves, os volantes Willian Arão e Rômulo, o zagueiro Rhodolfo, os laterais Pará e Trauco, o meia Matheus Sávio e o atacante Henrique Dourado. Em caso de proposta vantajosa, a diretoria entende que eles podem ser negociados. Arão interessa ao São Paulo e quer sair, mas a ideia inicial é ele fazer parte do grupo. Já Rômulo aguarda ofertas de clubes brasileiros, mas o alto salário é entrave. Trauco aguarda a eleição e a possível negociação de Renê para avaliar se vale a pena permanecer em 2019. Mas tem sondagens do futebol dos Estados Unidos. O caso de Henrique Dourado é peculiar. Contratado por R$ 12 milhões, o centroavante só deve sair em caso de ofertas do exterior ou troca com outro clube brasileiro. O goleiro Diego Alves também vive situação específica. Sem clima após crise com Dorival Júnior, tem sondagem da Arábia Saudita e aguarda a abertura da janela de transferências.Está praticamente sacramentado que os atacantes Marlos Moreno e Geuvânio não permaneceno no clube. Ambos têm empréstimos chegando ao fim em dezembro. Marlos tem sondagens do Palmeiras e proposta de um clube europeu, que seria o português Benfica. O Manchester City, com quem o colombiano tem contrato, sabe das opções e aguarda a janela de janeiro para definir o destino do jogador de 22 anos. Geuvânio deve retornar ao Tianjin Quanjian, que até hoje paga a maior parte de seu salário no Flamengo.Dos que voltam de empréstimo, como Gabriel e Alex Muralha, ninguém está nos planos. As possíveis chegadas: Diante das possíveis trocas ou negociações, o Flamengo considera até agora que o elenco precisa se reforçar pontualmente em todos os setores. Um goleiro, um zagueiro, um volante, um meia, um atacante e dois laterais. A prospecção tem sido feita pelos membros do Centro de Inteligência e Mercado e coordenada pelo diretor Carlos Noval, com participação do diretor-geral do clube, Bruno Spindel. Com diversos nomes na mesa, as investidas só terão início após a eleição. Até agora, no entanto, os profissionais buscam informações no mercado e esperam não perder para os concorrentes em razão do atraso político.A lista de dispensa e a lista de reforços será discutida com o próximo treinador. A tendência no momento é que Dorival Junior deixe o clube e Abel Braga assuma. No entanto, a atual diretoria avalia o nome de estrangeiros, entre eles Ariel Holan, do Independiente.A chegada de um novo profissional implicará na reformulação mais gradual do elenco, uma vez que algumas peças podem ganhar sobrevida e a barca zarpar aos poucos.RenovaçõesDentre os jogadores cujos contratos se encerram em 2019 estsão o meia Diego e o zagueiro Réver, líderes do atual elenco. No caso de Diego, o vínculo acaba em junho, e a discussão por uma renovação será iniciada ainda em dezembro. O zagueiro e capitão, que pertence ao Inter, tem acordo de empréstimo até o fim do ano que vem. Aos 33 anos, a renovação é uma incógnita neste momento.
Leia a notícia completa em O Globo Veja ‘barca’ que Flamengo deixa quase pronta e posições pretendidas antes da eleição

O que você pensa sobre isso?