Trump abordou direitos humanos ao falar com Kim, garante Casa Branca

Documento final do encontro entre Trump e Kim não contemplava o assunto, mas a porta-voz do governo norte-americano garantiu que houve discussão. O presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-Un, assinam declaração conjunta em Singapura, na terça-feira (12)
Reuters/Jonathan Ernst
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, levantou a questão das violações aos direitos humanos pelo governo da Coreia do Norte durante o encontro com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, segundo informou a Casa Branca entrevista coletiva nesta quinta-feira (14). Os dois chefes de estado se encontraram na terça-feira (12) em Singapura.
“Como o presidente já havia afirmado publicamente, ele falou, sim, sobre as violações aos direitos humanos do regime da Coreia do Norte”, garantiu aos repórteres a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders.
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, concede entrevista coletiva após encontro com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, nesta terça-feira (12), em Singapura
Saul Loeb / AFP
Em entrevista após a reunião com Kim, ainda em Singapura, Trump afirmou que abordou a questão dos direitos humanos durante o encontro. “Nós discutimos e discutiremos mais no futuro.”
Em especial o caso do estudante americano Otto Warmbier, que morreu após ter ficado preso na Coreia do Norte. “Foi uma coisa terrível, brutal. Otto foi alguém que não morreu em vão”, afirmou.
Acordo entre dois países não abordou direitos humanos
Casas são alagadas na Coreia do Norte
AFP/KCNA VIA KNS
Alguns analistas criticaram a exclusão da pauta de direitos humanos no acordo. Um vídeo exibido pelo governo dos Estados Unidos logo após o encontro entre Kim e Trump não tocou nos abusos que acontecem na Coreia do Norte.
No acordo, Trump ofereceu progresso e investimentos, mas não exigiu que Kim Jong-un se comprometa a acabar com as violações dos direitos humanos.
Donald Trump exibe o documento assinado por ele e Kim Jong-Un em Singapura, na terça-feira (12)
Saul Loeb/AFP
Encontro
O documento assinado por Trump e Kim possui quatro pontos:
EUA e Coreia do Norte se comprometem a estabelecer relações de acordo com o desejo de seus povos pela paz e prosperidade;
Os dois países irão unir seus esforços para construir um regime de paz estável e duradouro na península coreana;
Reafirmando a Declaração de Panmunjon, de 27 de abril de 2018, a Coreia do Norte se compromete a trabalhar em direção à completa desnuclearização da península coreana;
Os EUA e a Coreia do Norte se comprometem a recuperar os restos mortais de prisioneiros de guerra, incluindo a imediata repatriação daqueles já identificados.
Leia a notícia completa em G1 Trump abordou direitos humanos ao falar com Kim, garante Casa Branca

O que você pensa sobre isso?