Temer se reúne com conselheiros neste sábado para tratar de intervenção em Roraima


BRASÍLIA – O presidente Michel Temer se reúne na tarde deste sábado com integrantes do Conselho da República e do Conselho de Defesa Nacional para discutir a intervenção federal em Roraima, anunciada na sexta-feira. A Constituição determina que ambos os conselhos, que são órgãos de consulta do presidente da República, sejam ouvidos, embora não tenham poder de barrar a decisão de Temer. Depois disso e, uma vez formalizada a intervenção, a medida ainda precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional.Como interventor, Temer escolheu Antônio Denarium (PSL), governador eleito de Roraima. Assim, na prática, ele assume o comando do estado algumas semanas antes, substituindo a atual governadora, Suely Campos (PP). Na sexta-feira, Denarium disse que apresentará um plano de recuperação fiscal a Temer em uma reunião que está marcada para a próxima terça-feira, em Brasília. O plano, segundo ele, vai permitir que o governo antecipe recursos para que sejam quitadas dívidas correntes e salários atrasados do funcionalismo. A intervenção em Roraima vai até 31 de dezembro. Nos últimos dias, a crise na segurança se agravou no Estado após policiais civis, militares e agentes penitenciários paralisaram as atividades na semana passada em protesto contra atraso salarial e melhores condições de trabalho. O Estado não paga os servidores da segurança desde outubro.Segundo a Constituição, o Conselho da República é formado pelo vice-presidente (cargo atualmente vago), pelo presidente da Câmara, pelo presidente do Senado, pelos líderes da maioria e da minoria tanto na Câmara como no Senado, pelo ministro da Justiça, e por seis cidadãos brasileiros natos com mais de 35 anos, em que Presidência, Senado e Câmara escolhem um terço cada.Também de acordo com a Constituição, o Conselho de Defesa Nacional é composto pelo vice-presidente, pelos presidentes da Câmara e do Senado, pelos ministros da Justiça, da Defesa, das Relações Exteriores, e do Planejamento, e pelos comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.A intervenção em Roraima será diferente da que foi feita no estado do Rio de Janeiro. Em Roraima, a intervenção será integral, enquanto que no Rio só foi feita na área de segurança pública. Temer afirmou, em reunião no Palácio da Alvorada na noite de sexta-feira, que a decisão foi tomada em comum acordo com a governadora Suely Campos.Na noite de sexta, Denarium afirmou que estava “tomando pé da situação do estado”, mas que uma das prioridades será o pagamento dos servidores que estão com salários atrasados.— A primeira conversa que eu tive com ele (presidente Michel Temer) foi agora há pouco (sexta à noite) quando ele me ligou informando da Intervenção Federal e me convidando para ser o interventor no estado. O presidente Michel Temer me pediu que apresentasse um plano de recuperação fiscal e me convidou para estar em uma reunião lá em Brasília, onde vamos definir esse plano. Vamos tomar pé de toda situação. Estamos fazendo agora uma transição de governo e já estamos concluindo esse levantamento — disse Denarium.
Leia a notícia completa em O Globo Temer se reúne com conselheiros neste sábado para tratar de intervenção em Roraima

O que você pensa sobre isso?