Secretária-executiva do MEC pede demissão

74583651_BRASIL - Brasília - BSB - PA - 31-01-2018 - PA - CENSO ESCOLAR - Divulgação dos dados.jpg

BRASÍLIA – A secretária-executiva do Ministério da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro, pediu demissão nesta segunda-feira. Ela já entregou a carta solicitando exoneração do cargo. Indicada pelo PSDB, Maria Helena foi o braço-direito do ex-ministro Mendonça Filho, que assumiu a pasta como aliado do DEM ao governo Temer.

LEIA: Inscrições para o Enem começam nesta segunda-feira, 7 de maio

Enem 2018: Seis dicas de professores para a prova deste ano

Com a saída de Mendonça para disputar as eleições deste ano, esperava-se que ela assumisse, mas o então secretário de Educação Básica da pasta, Rossieli Soares, levou o cargo. A demissão de Maria Helena é visto como um sinal do afastamento do PSDB do governo.

— Missão cumprida. Está tudo encaminhado, agora vou cuidar da minha vida — disse Maria Helena ao GLOBO.

Considerada o cérebro da gestão Mendonça no MEC, Maria Helena já havia sido secretária-executiva da pasta no governo Fernando Henrique, trabalhando com o então ministro Paulo Renato. No período, também presidiu o Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Foi secretária de Educação de São Paulo.

Professora aposentada da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), é respeitada no meio acadêmico. Na equipe de trabalho, tem fama de ser rigorosa na cobrança por resultados e centralizadora. Marina Helena deve ficar no cargo até o fim desta semana.


Leia a notícia completa em O Globo Secretária-executiva do MEC pede demissão

O que você pensa sobre isso?