SC tem saldo negativo de 241 empregos formais em julho, diz Caged


Houve mais demissões na indústria de transformação. Em contrapartida, setor de serviços teve mais de 1,3 mil contratações. Indústria de alimentos teve o maior número de demissões em relação a contratações
Ueslei Marcelino/Reuters
Santa Catarina fechou o mês de julho com saldo negativo de empregos de carteira assinada, conforme divulgado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) nesta quarta-feira (22). Com a diferença entre o número de contratações e demissões, o estado perdeu 241 empregos formais.
De acordo com o Caged, o setor que mais teve demissões foi o da indústria da transformação, com saldo negativo de 1.593. A indústria de produtos alimentícios foi a que mais contribuiu para o índice do setor, com 820 mais demissões do que contratações.
Outros setores que tiveram saldo negativo foram:
administração pública – com menos 133 vagas
comércio – com menos 96 vagas
agropecuária – com menos 83 vagas
Em contrapartida, o setor de serviços teve saldo positivo de 1.384 novos empregos de carteira assinada. Também tiveram mais contratações do que demissões os setores:
serviços industriais de utilidade pública (como energia elétrica e saneamento) – com mais 218 vagas
construção civil – com mais 60 vagas
extração mineral – com mais duas vagas
Entre as cidades com mais de 30 mil habitantes, as que tiveram maior saldo negativo foram:
Chapecó – com menos 515 postos
Blumenau – com menos 247 postos
Lages – com menos 225 vagas
As cidades em que houve mais geração de empregos formais foram:
Joinville – com mais 507 vagas
São José – com mais 292 postos
Criciúma – com mais 232 vagas
Veja mais notícias do estado no G1 SC
Leia a notícia completa em G1 SC tem saldo negativo de 241 empregos formais em julho, diz Caged

O que você pensa sobre isso?