Rio retorna ao estágio de normalidade, após temporais


Desde às 17h30, a cidade do Rio de Janeiro não está mais em estágio de atenção. A expectativa pelas fortes chuvas que atingiram o município na madrugada de ontem (8) fizeram com que o Centro de Operações da Prefeitura do Rio decretasse estágio de atenção, mas os núcleos de chuva se dissiparam e não há mais previsão de chuva forte.

Na capital fluminense, somente em 24 horas choveu o esperado para todo o mês de novembro, segundo informações do Climatempo. Entre as 20h da última quarta-feira (7) até as 15h40 de ontem, a Defesa Civil do Rio atendeu 105 chamados envolvendo incidentes provocados pelo temporal.

Segundo a Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil, os bairros mais atingidos no município do Rio foram Campo Grande, Jacarepaguá, Penha, Centro, Braz de Pina, Vila Isabel e Botafogo.  

A previsão do tempo para esta sexta-feira (9), segundo o Sistema Alerta Rio, é de céu nublado a encoberto, com chuva fraca a moderada isolada a qualquer momento. Os ventos estarão moderados, com rajadas ocasionalmente fortes. A temperatura máxima prevista é de 25°C e a mínima de 18°C.

Macaé

O município de Macaé, no norte fluminense, também teve recorde de volume de chuva na madrugada de quinta. De acordo com a Defesa Civil, choveu 120 milímetros (mm) na área central do cidade e 240mm na região serrana, ultrapassando os 140mm esperados para novembro.

A prefeitura decretou estado de calamidade na manhã de ontem devido às fortes chuvas, que deixaram pessoas desalojadas, causaram deslizamento de uma encosta e a queda da ponte em Trapiche. As aulas de quinta e sexta-feira foram canceladas.

Segundo o último boletim divulgado pelo município, a Base da Defesa Civil na Serra está atendendo vítimas dos bairros de Serro Frio, Ponte da Cabeceira, Boa Alegria e Serra da Cruz. Já a Defesa Civil da cidade está na Ajuda de Baixo avaliando a situação de um lago que transbordou.

Região Serrana

A Região Serrana também sofreu com as fortes chuvas dos últimos dias. Petrópolis foi a cidade que registrou o maior índice pluviométrico na última madrugada – com 130 milímetros de chuva nas últimas 24 horas – e ainda está em estágio de atenção. Por esse motivo, as escolas tiveram as aulas suspensas ontem e hoje.

A Defesa Civil de Petrópolis informa que, desde a noite de quarta-feira, atendeu sete ocorrências entre deslizamentos de terra; vistorias preventivas, além de infiltração em uma residência. Equipes de prefeitura também trabalham em um deslizamento que aconteceu hoje em uma obra de contenção no bairro Atílio Marotti.

A nota da Prefeitura de Petrópolis informa também que em Nova Friburgo, município vizinho, choveu 57 milímetros na madrugada de ontem e que a Defesa Civil municipal precisou interditar cinco casas. Entretanto, hoje a cidade de Nova Friburgo já está em estágio de normalidade.

Costa Verde

As cidades da Costa Verde do Rio também foram afetadas pelo temporal. O município de Angra dos Reis ainda está em estado de alerta e registrou em 24 horas o volume de 186mm de chuva, enquanto o máximo tolerado é 100mm.

Com isso, a Defesa Civil do município enviou SMS de alarme para famílias de 24 bairros que moram em pontos próximos a encostas ou em regiões suscetíveis a alagamento. A instrução é que essas pessoas não fiquem na residência.

Uma casa no bairro Anil desabou e foi interditada. Os moradores não estavam no local porque seguiram as recomendações do alarme da Defesa Civil. Uma segunda residência, que fica no mesmo local do desabamento, também foi interditada.

Já a cidade de Paraty não chegou a entrar em estágio de atenção, mas a estrada Paraty-Cunha, que faz divisa entre os estados do Rio e de São Paulo, está bloqueada desde ontem.

Segundo a Defesa Civil de Paraty, equipes estão trabalhando no local para desobstruir a via, mas as chuvas ininterruptas atrapalham o processo e causam deslizamentos, impedindo o uso de máquinas.

*Estagiária sob supervisão de Mario Toledo
Leia a notícia completa em EBC Rio retorna ao estágio de normalidade, após temporais

O que você pensa sobre isso?