'Quando a gente imaginou que ia acontecer comigo', diz idosa atingida por bala perdida em hospital

RIO – A mulher, de 61 anos, que foi atingida por uma bala perdida no Hospital Santa Martha, no bairro de Santa Rosa, em Niterói, passou por uma cirurgia no sábado e, segundo seu filho, seu estado de saúde é estável. Em vídeo, ele informou que, após a intervenção para reconstrução dos ossos do rosto, ela está lúcida e falando, inclusive sobre o episódio.LEIA MAIS: Idosa atingida por bala perdida dentro de hospital em Niterói segue em estado graveIdosa atingida por bala perdida dentro de hospital em Niterói pode perder a visãoJovem de 17 anos é baleada no ombro na comunidade Vila KennedyEstado terá que pagar pensão a familiares de pedreiro morto por bala perdida na Penha— Depois da cirurgia, a recuperação foi boa, mas ela continua no CTI para observação. Essa madrugada foi muito tranquila, graças a Deus. Quando ela saiu do centro cirúrgico e acenou para mim senti uma sensação de alívio. Ela falou normalmente, estava consciente de tudo. E nas palavras dela, ainda chegou a comentar o caso: ‘Quando a gente imaginou que ia acontecer isso comigo?’— contou.A idosa já recebeu atendimento oftalmológico mas, segundo seu filho, não puderam avaliar se a bala comprometeu a visão do olho atingido.— Eles não tinham os aparelhos necessários para dar esse tipo de diagnóstico. Amanhã (segunda-feira), voltarão para avaliá-la e terão uma resposta mais precisa. Além disse, dependendo do que disserem, ela já opera na terça-feira para retirar o projétil — acrescentou. Filho de idosa atingida por bala perdida em hospital faz desabafoApesar da tragédia, o filho da idosa saiu da visita emocionado:— Foi um presente de Dia dos Pais ver minha mãe bem. Depois de tudo o que aconteceu, a melhora dela foi uma vitória para nós.O caso aconteceu na madrugada de sábado. A mulher, de 61 anos, estava internada desde o dia 23 na unidade para tratar de um problema na vesícula. Segundo parentes, ela foi atingida no rosto por volta das 2h, e a bala estaria alojada na cabeça. Moradora de Maricá, ela trabalha como auxiliar de serviços gerais, e estava com a filha no quarto quando foi ferida. No momento em que ela foi atingida estaria ocorrendo uma troca de tiros na comunidade Souza Soares, que fica próxima ao Santa Martha. Em nota divulgada neste domingo, a Polícia Militar informou que agentes do 12º BPM (Niterói) foram acionados pela Central 190 para coibiram um baile funk organizado por traficantes no Morro Souza Soares, que “soltavam fogos e atiravam a esmo”. Ao chegarem à Rua Mario Viana, às 2h, policiais foram atacados por criminosos escondidos em um beco, que fugiram após o confronto. Segundo a PM, foram apreendidos no local 40 pinos de cocaína, 36 trouxinhas de maconha e 38 vidros de lança perfume. A operação foi encerrada uma hora após iniciada, e o material foi levado à 77ª DP (Icaraí), onde a ocorrência foi registrada.Para o filho da idosa, esse caso é mais um exemplo de como a situação da segurança do Rio é preocupante.— Parece cena de filme. Quando esse tipo de violência acontece na nossa família, a gente muda a visão, porque sente como o estado está vulnerável ao crime. Agora, passamos a priorizar a segurança. E como fazer isso? sabendo escolher os nossos governantes, priorizando quem pensa nesse problema como questão de ordem.Durante a manhã deste domingo, criminosos da comunidade Souza Soares faziam a escolta armada do morro, próximo a uma antena. Alguns carros que entraram na rua do hospital foram recebidos com uma rajada de fogos. A favela é dominada por uma facção rival da que comanda o morro vizinho — o que provoca, segundo moradores, guerras constantes.
Leia a notícia completa em O Globo ‘Quando a gente imaginou que ia acontecer comigo’, diz idosa atingida por bala perdida em hospital

O que você pensa sobre isso?