Professores de Sinop (MT) fazem paralisação por aumento de salário e redução de jornada


Uma reunião com os profissionais e a prefeitura deve ser feita nos próximos dias. Eles também reclamam da desvalorização dos profissionais, falta de professores e acúmulo de cargos. Professores de Sinop (MT) fazem paralisação por aumento de salário e redução de jornada
Sintep/MT
Profissionais da rede municipal de ensino de Sinop, a 503 km de Cuiabá, paralisaram as atividades desde segunda-feira (16). Eles reivindicam aumento de salário, redução de jornada e outras exigências, como desvalorização dos profissionais, falta de professores e acúmulo de cargos.
Segundo a secretária de Educação de Sinop, Veridiana Paganoti, mais de 70% dos profissionais que atuam no município paralisaram as atividades. São 28 escolas paralisadas e sete funcionando.
Na Escola Rodrigo Damasceno, pais e alunos encontraram portas trancadas e um comunicado fixado: escola fechada até o dia 18 de abril.
A secretária de Educação diz que a aplicação do piso salarial do magistério foi cumprido pela prefeitura, com aumento de 4,77%.
As escolas municipais que ainda estão funcionando são: Alto da Glória, Alvorada, Camping Clube
, Monteiro lobato, Tarsila do Amaral, União
, Cetro Educacional Lindolfo José Trieweiller
, Sadao Watanab
 e Silvana.
Uma reunião com os profissionais e a prefeitura deve ser feita nos próximos dias.
Leia a notícia completa em G1 Professores de Sinop (MT) fazem paralisação por aumento de salário e redução de jornada

O que você pensa sobre isso?