Prefeito preso por atirar no meio de manifestação segue internado no ES

Prefeitura informou que João Lourenço teve um problema na pressão arterial e foi hospitalizado. Ela não soube informar porque o prefeito estava bêbado e armado no protesto dos caminhoneiros. João Lourenço, prefeito de Brejetuba
Reprodução/ Facebook
O prefeito de Brejetuba, na região Serrana do Espírito Santo, João do Carmo Dias (PV), continua internado, nesta terça-feira (29), por causa de uma alteração na pressão arterial. Ele passou mal, horas depois de ser preso por atirar em uma manifestação de caminhoneiros, na BR-262, na segunda-feira (28).
Segundo a polícia, João do Carmo Dias, mais conhecido como João Lourenço, teria atirado em direção a um ônibus que furou um bloqueio da greve dos caminhoneiros na BR-262. Ele também estava embriagado ao volante.
O G1 questionou a assessoria de imprensa da prefeitura sobre ele estar embriagado e armado em um protesto, mas não soube responder o que aconteceu. A assessora disse que ainda não visitou o prefeito. Ela também não soube informar se ele estava escoltado pela polícia no hospital.
Segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública, o prefeito foi autuado em flagrante e a Polícia Civil já abriu os procedimentos de investigação. Como o prefeito tem foro privilegiado, o caso vai ser analisado pelo Tribunal de Justiça.
Prefeito
João Lourenço foi o primeiro prefeito de Brejetuba, com mandato entre os anos de 1997 à 2000. Ele foi eleito novamente para assumir o mandato entre os anos de 2013 à 2016 e 2017 à 2020.
Leia a notícia completa em G1 Prefeito preso por atirar no meio de manifestação segue internado no ES

O que você pensa sobre isso?