Plano da Petrobras deve prever retorno de contratação de plataformas próprias em 2023


Nos últimos anos, a Petrobras optou por arrendar plataformas no mercado com grandes companhias. Plataforma de Mexilhão, da Petrobras, na Bacia de Santos
Divulgação
O Plano de Negócios da Petrobras para o período de 2019 a 2023, cuja publicação tende a ser no início de dezembro, deverá prever o retorno da contratação de construção de plataformas próprias a partir de 2023, graças à melhora das condições financeiras da petroleira, afirmou à Reuters um executivo da empresa.
Nos últimos anos, a Petrobras optou por arrendar plataformas no mercado com grandes companhias, como SBM Offshore e BW Offshore.
“A gente vai construir plataforma independentemente de quem for o presidente. A gente não estava construindo plataforma porque a gente estava duro… Agora, a Petrobras está ficando financeiramente mais saudável, então ela vai voltar a fazer plataforma”, afirmou o diretor-executivo de Desenvolvimento da Produção e Tecnologia da empresa, Hugo Repsold.
As declarações foram dadas na noite de quarta-feira, após o evento Rio Oil & Gas, no Rio de Janeiro.
“Todas as plataformas que a gente precisa no Plano de Negócios até 2022 já estão contratadas, em 2023 pode ter plataforma própria”, concluiu.
Não é possível ainda saber ainda quanto dessas futuras plataformas podem ser construídas no Brasil. Mas regras de conteúdo local, em percentuais definidos em contrato, exigem que parte delas tenham conteúdo local.
Leia a notícia completa em G1 Plano da Petrobras deve prever retorno de contratação de plataformas próprias em 2023

O que você pensa sobre isso?