PIB mais forte

Nota 2.JPGDiante da atual conjuntura econômica, há possibilidade real de retomada do crescimento do PIB, mesmo sem dependência direta de novos investimentos. A opinião é do presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Antonio Oliveira Santos, e foi externada em artigo publicado pela imprensa.

– De um modo mais geral e mais amplo, importante impulso pode vir do lado do consumo, na medida em que a taxa de juros acentuada dos empréstimos bancários refletir, em termos reais, a queda da taxa de inflação – escreveu o líder empresarial.

Considerando um cenário ao final do ano no qual a inflação esteja próxima a 4% e os juros básicos em 6,5%, a Confederação revisou de 2,6% para 2,7% sua expectativa de crescimento da economia brasileira para 2018.

Vídeo PIB mais forte


Leia a notícia completa em O Globo PIB mais forte

O que você pensa sobre isso?