Perguntas e respostas sobre a eleição do Flamengo


Depois de seis anos, Eduardo Bandeira de Mello deixará a presidência do Flamengo ao fim de 2018. E, como não poderia ser diferente, o processo eleitoral na Gávea tem mobilizado sócios e torcedores. Com a proximidade do pleito, O GLOBO tira as principais dúvidas sobre o futuro político do rubro-negro.Quando é a eleição para a presidência do Flamengo?No próximo sábado, dia 8 de dezembro, na sede da Gávea, entre 8h e 21h (horário de Brasília).Quem pode votar?Estão aptos a votar os associados que constem na relação de eleitores da Assembleia Geral e que estejam quites com o clube. É necessário apresentar documento oficial com foto e a carteira social para exercer o voto.Sócio-torcedor pode votar?Não. Os sócios-torcedores do Flamengo não têm direito a voto.Qual a duração do mandato do presidente?O mandato presidencial no Flamengo tem duração de três anos, e é permitida apenas uma reeleição.Quem são os candidatos?Quatro candidatos concorrem nesta eleição: o auditor da Receita Federal e atual vice-presidente de futebol Ricardo Lomba (chapa rosa); o engenheiro Rodolfo Landim (chapa roxa); o microempresário José Carlos Peruano (chapa amarela); e o advogado Marcelo Vargas (chapa branca).Quem é o favorito?Não há um desfecho óbvio nas pesquisas feitas através de consulta aos sócios, mas os candidatos Ricardo Lomba e Rodolfo Landim têm base de apoio mais robusta e, por isso, são favoritos.Quem é o técnico preferido de cada candidato?Renato Gaúcho era o preferido de Lomba e Landim. Após o ‘fico’ do treinador no Grêmio, os candidatos estão entre a manutenção de Dorival Júnior e a chegada de Abel Braga. Peruano, por sua vez, pensava em Cuca, mas com o afastamento do técnico para cuidar da saúde, tem como segunda opção Marcelo Cabo, hoje no CSA. Já Marcelo Vargas não definiu o nome, apenas o perfil rubro-negro.Leia mais sobre o que pensam os candidatos:Ricardo Lomba: ‘Não adianta medir palavras. No Flamengo, o futebol tem que ganhar’Rodolfo Landim: ‘Acima de tudo, falta liderança no Flamengo’José Carlos Peruano: ‘Elitizaram a torcida. O Flamengo hoje é frio’Marcelo Vargas: ‘O objetivo do Flamengo é superávit esportivo’O Flamengo pode voltar ao caos administrativo?Dificilmente. Em 2015, o Flamengo aprovou sua própria Lei de Responsabilidade Fiscal, que prevê, entre outras coisas, que um dirigente seja punido na esfera privada em caso de prejuízo ao patrimônio e à imagem do rubro-negro. Isso independe de quem assumir a presidência, uma vez que está no estatuto do clube.
Leia a notícia completa em O Globo Perguntas e respostas sobre a eleição do Flamengo

O que você pensa sobre isso?