Paraná, quinta-feira, 12 de julho de 2018

Boa noite! Aqui estão as principais notícias para você terminar o dia bem-informado. A Polícia Civil indiciou o ex-marido de Andriely Gonçalves da Silva, de 22 anos, que desapareceu em 9 de maio, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba. O corpo da jovem foi encontrado na Serra da Graciosa, no litoral do estado, dia 8 de junho.
Polícia diz que todos os indícios mostram que o ex-marido de Andrielly é o autor do crime
O delegado responsável pelo caso, da Delegacia do Alto Maracanã, em Colombo, concluiu o inquérito e disse que todos os indícios apontam que o policial militar Diogo Costa foi o autor do crime. Ele esta preso desde maio.
Jovem é morta a facadas pelo ex-namorado no primeiro dia de trabalho, diz polícia
Justiça revoga prisão domiciliar de marido de mulher encontrada morta em prédio
Empurrão para furtar
A Polícia Civil prendeu, na manhã desta quinta-feira (12), 12 pessoas em uma operação contra pequenos furtos e roubos no Centro de Curitiba. Os suspeitos têm entre 23 e 53 anos e são conhecidos como “punguistas”.
Polícia prende quadrilha que roubava dinheiro e celulares dos bolsos das pessoas
A polícia acredita que os ladrões faziam cerca de 10 vítimas por dia. “Eles utilizavam força física para que os integrantes da quadrilha pudessem simular que estavam ajudando a pessoa lesada, mas, sem saber, ela estava sendo furtada”, explica o delegado Cassiano Alfiero.
R$ 160 mil em multas
Um carro com R$ 158.030,44 mil em multas foi apreendido pela Guarda Municipal de Umuarama, no noroeste do Paraná. O veículo foi parado pela Guarda Municipal na Avenida Paraná.
Carro com mais de R$ 150 mil em multas foi apreendido em Umuarama
Umutrans/Divulgação
Segundo a diretoria de Trânsito, os guardas suspeitaram da forma como automóvel estava trafegando e pediram para o motorista parar. O carro, avaliado em R$ 13 mil, tinha débitos de licenciamento, seguro obrigatório e outras multas.
Operação Lava jato
O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância, autorizou o compartilhamento de provas da operação com a Receita Federal e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN).
Na decisão, Moro diz que autoriza a “utilização da prova compartilhada, sem restrições, para lançamento e cobrança de tributos, incluindo as multas pertinentes, mesmo contra colaboradores ou empresas leniente”.
Lava Jato denuncia executivo por crimes na contratação de sonda pela Petrobras
Agricultura familiar conta com redes sociais para vender
Agricultores familiares do Paraná têm deixado de lado feiras e mercados e apostado, cada vez mais, nas redes sociais para escoar a produção.
A agricultora Bárbara Mahnic, de Engenheiro Beltrão, no norte do estado, afirma que quase 100% das vendas que faz ocorrem pelo Whatsapp e pelo Facebook
Reprodução/Facebook
A agricultora Bárbara Mahnic, de Engenheiro Beltrão, no norte do estado, afirma que quase 100% das vendas de hortifrútis ocorrem pelo Whatsapp e pelo Facebook.
Curtas e rápidas
Gaeco cumpre mandados em operação contra lavagem de dinheiro e jogos de azar
Bebê tem 80% do corpo queimado com óleo no interior do Paraná, diz hospital
Homem é preso suspeito de comércio ilegal de armas em Dois Vizinhos
Motorista que matou motociclista em Ponta Grossa deve cumprir pena em liberdade
Inscrições para vestibular da Unespar começam nesta sexta-feira (13)
IAP anuncia concurso público com 160 vagas para 18 funções
Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
Leia a notícia completa em G1 Paraná, quinta-feira, 12 de julho de 2018

O que você pensa sobre isso?