Padre Júnior é desligado da Igreja Católica em Uberaba; Arquidiocese divulga nota de esclarecimento


De acordo com a nota, processo é sigiloso. G1 tentou falar com o padre, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta matéria. José Lourenço da Silva Júnior, conhecido como padre Júnior
Glauco Araújo/G1
A Arquidiocese de Uberaba divulgou nesta quinta-feira (27) que José Lourenço da Silva Júnior, mais conhecido como padre Júnior, foi demitido das funções do estado clerical e dispensado das obrigações sacerdotais, inclusive do celibato. O processo é sigiloso.
O G1 tentou falar com José Lourenço, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta matéria. A reportagem também enviou mensagem por Whatsapp e aguarda retorno.
De acordo com a nota da Arquidiocese, a decisão do Papa Francisco ocorreu no dia 30 de julho, depois de um longo processo canônico, sendo ouvida a Congregação para o Clero. A Arquidiocese informou, ainda, que José Lourenço foi notificado da sentença nesta quinta.
Conforme informações repassadas pela assessoria da Arquidiocese, “José Lourenço sabe do conteúdo de todo o processo e lhe foi dada a possibilidade de ampla defesa. O processo é sigiloso para resguardar sua própria figura. O senhor José Lourenço contratou advogado eclesiástico sacerdote, que o acompanhou no processo da Primeira Instância até Roma”.
Ainda de acordo com a assessoria, “o juiz responsável pela instrução deste processo em Uberaba foi trazido de fora (Recife) para garantir a isenção e lisura do mesmo, inclusive para que imputado e o povo de Deus não alegasse perseguição. Em Roma, o processo foi analisado por três juízes da Congregação para o Clero antes de ser remetido ao Santo Padre para a decisão final”.
Leia a notícia completa em G1 Padre Júnior é desligado da Igreja Católica em Uberaba; Arquidiocese divulga nota de esclarecimento

O que você pensa sobre isso?