O que empresas bilionárias têm a ensinar sobre marketing


 Para negócios gigantes, se manter próximo ao cliente é essencial (Foto: Pexels)

 

Empresas bilionárias como Zendesk, Salesforce e Slacky sabem a importância de um bom marketing. Para negócios gigantes, se manter próximo ao cliente é essencial. Bill Macaitis, consultor das três empresas, entende que as companhias têm muito a ensinar ao empresário brasileiro.

Ele subiu ao palco do RD Summit 2018, evento que acontece nesta quarta-feira (7) e vai até sexta-feira (9), em Florianópolis (SC). Macaitis revelou alguns dos “segredos” das empresas, que hoje estão avaliadas em mais de US$ 1 bilhão.

Para o consultor, o que deve unir todas as estratégias de marketing de um negócio é o foco no cliente. “Uma marca é o resumo de cada interação e o ponto de contato que o cliente tem com você. Isso transcende o produto”, diz.

O conselheiro, que também é fundador da Macaitis Advisory, defende que o conceito de marketing deve se estender até a experiência do cliente. “O conteúdo mais rico é a recomendação da sua empresa para um grupo de amigos.” Na experiência que teve com as três empresas, avaliou que alguns indicadores devem se tornar prioridade dentro do seu negócio.

Bill Macaitis, consultor da Zendesk, Salesforce e Slacky, participou do RD Summit 2018 (Foto: Divulgação )

 

“São mudanças simples, mas com potencial enorme de melhorar o posicionamento do seu negócio com os clientes.”

Confira algumas dicas de Macaitis abaixo:

Satisfação 
O NPS (Net Promoter Score) é, segundo Macaitis, a única métrica que abrange o quanto de “amor” os clientes têm pelo seu negócio. Para o especialista, é inevitável que os empreendedores busquem analisar esse indicador após campanhas de marketing. Uma forma simples de checar esse tipo de informação é enviar um e-mail perguntando sobre a experiência do consumidor após uma compra. “É muito poderoso. Depois que fizemos isso com as empresas, tivemos avanços consideráveis.”

saiba mais

Marketing – antes e depois da nuvem

Precificação
Outra dica do consultor é pensar bem na precificação dos produtos. Segundo Macaitis, essa é uma questão de marketing relevante, mas nem sempre avaliada pelos empresários. Para ilustrar, ele citou um exemplo da Zendesk, empresa de desenvolvimento de software, que por muito tempo sofreu com resultados por cobrar “barato demais”. “Os clientes não tinham interesse, porque, em comparação com os concorrentes, o serviço parecia de má qualidade. Tivemos que mudar o valor para atrair a atenção dos consumidores.”

Conteúdo
“Eu acredito no poder do bom conteúdo”, diz o consultor. Ele alerta que o marketing digital tem “pessoas e conteúdos pegajosos demais”. Por isso, defende que o empresário deve tomar cuidado: tem de fazer esse material ser útil. Na Zendesk, Macaitis trabalha com blogs, podcasts e séries de vídeos. Em um podcast, ele calcula que teve 8 milhões de downloads. “A partir disso, transformamos essas pessoas em leads.”

“Evangelismo”
“Se você criou algo que as pessoas amam, aproveite isso.” Segundo o consultor, “evangelismo” é dar voz para quem fala bem do seu negócio gratuitamente. Uma dica do especialista é achar o fã número um da sua marca e se aproximar dele. “O cliente sabe descrever e vender a sua empresa muito melhor do que você mesmo.”

*O jornalista viajou a convite da Resultados Digitais
Leia a notícia completa em Época O que empresas bilionárias têm a ensinar sobre marketing

O que você pensa sobre isso?