'Não deu tempo de dar presentinho', diz pai de criança que morreu em incêndio no dia do aniversário


Pai da pequena Nicole disse que soube da tragédia pela televisão. Ele estava combinando de pegar a menina para comemorar o aniversário e passar o final de semana com ela. O pai da menina Nicole, de 3 anos, que morreu durante um incêndio na manhã de quinta-feira (27), disse que se programava pegar a filha para comemorar o aniversário com ela. Segundo Fernando Medeiros, no dia tragédia, ele estava pressentindo algo ruim e não imaginava que a perderia.
“Eu estava querendo saber se eu poderia pegá-la para saber se ela poderia passar o final de semana comigo. Não tive tempo de dar uma lembrancinha para ela e nem de desejar feliz aniversário”, lamenta Fernando.
Menina de 3 anos morreu após incêndio em Campo Grande; outras 3 pessoas ficaram feridas
Arquivo Pessoal
De acordo com o pai de Nicole, desde cedo, ele estava tentando entrar em contato com a mãe da filha. E percebeu que algo estava errado.
“Estava com um aperto no peito e ao retornar na hora do almoço fiquei sabendo da tragédia pela televisão. Quando passou a notícia eu reconheci a frente da casa delas e ouvi o nome da minha ex-esposa. Logo em seguida falou o nome da Nicole que faria aniversário naquele dia”, explica ao G1.
Fernando ainda disse que o último contato com a filha foi no domingo (23) e ficou com ela por volta de 3 horas. Ele relembra que a Nicole era muito apegada a ele.
“Na hora de sair ela veio e me abraçou perguntando se eu já estava indo embora. E ela pediu para eu não ir. Foi a última coisa que eu falei com ela”, lamenta.
O pai de Nicole relembra que, quando soube da tragédia, ficou em choque e pediu para alguém levá-lo para a Santa Casa, onde está internada a ex-mulher. Ele afirma que queria saber o que realmente estava acontecendo.
Fernando ainda conta que a ex-mulher estava morando na casa da pastora onde aconteceu o incêndio para cuidar dela, já que tinha passado recentemente por uma cirurgia. Fernando espera que a apuração da polícia possa descobrir o que realmente aconteceu, pois, a vida da filha nunca mais voltará.
Segundo Luzia Rodrigues da Silva, tia da menina, na hora do incênciao, a mãe da Nicole conseguiu pegá-la para tentar retirá-la da casa, mas como estava com muita fumaça, ela tropeçou e caiu. E por conta da falta de visibilidade, a criança se perdeu e voltou para um dos quartos.
“Desesperada, ela saiu para respirar e quando o pessoal tentou entrar, a pastora pediu para procurar no lado esquerdo e a criança foi para o lado direito. O vizinho entrou umas três vezes do lado direito e não conseguia encontrar. Foi quando o bombeiro entrou no quarto direito e a encontrou deitada ao lado da cama”, explica.
Imóvel ficou parcialmente destruído após incêndio e morte de criança em MS
Graziela Rezende/G1 MS
Luzia conta que o fogo se concentrou na cozinha que fica no meio dos dois quartos e a fumaça se espalhou, rapidamente, por toda casa. Luzia também cobra uma resposta para que descubra sobre o que realmente aconteceu.
Queimaduras
Rosimeire permanece internada sob observação, já que teve as vias respiratórias afetadas. A filha dela, de 11 anos teve alta médica, de acordo com a assessoria de imprensa do hospital. Já a vítima de 29 anos – mãe da criança de 3 anos que morreu ontem – teve queimaduras de 2° grau na face, mãos, pés e vias respiratórias. Ela permanece na área vermelha, internada pela cirurgia plástica e clínica médica da Santa Casa.
Entenda o caso
Uma menina de três anos que faria aniversário nesta quinta-feira (27) morreu e outras três pessoas ficaram feridas em incêndio em uma residência, no bairro Central Park, em Campo Grande. A polícia suspeita que o fogo tenha sido criminoso, pois, testemunhas contaram que o ex-marido da moradora já teria feito ameças a ela.
O corretor de imóveis Silvio Hikawa é vizinho da residência das vítimas e foi o primeiro a chegar. Segundo ele, a dona da casa é uma pastora e pedia socorro. “Gritava: pelo amor de Deus, tem criança lá dentro”.
Corretor de imóveis viu vítima pedindo socorro em MS
Graziela Rezende/G1 MS
Para entrar no imóvel, Hikawa pulou o muro e quebrou um cadeado. Ele teve ajuda de um outro vizinho. Ferida, a pastora havia saído da casa pulando uma janela.
Leia a notícia completa em G1 ‘Não deu tempo de dar presentinho’, diz pai de criança que morreu em incêndio no dia do aniversário

O que você pensa sobre isso?