Ministério Público de Contas pede explicações à Prefeitura de BH sobre fretamento de jatinho

Gasto foi de mais de R$ 60 mil. Administração municipal diz que aeronave foi fretada em viagem de última hora para procurador-geral do município se reunir com ministro do STF. O Ministério Público de Contas de Minas Gerais pediu explicações à Prefeitura de Belo Horizonte sobre o fretamento de um jatinho, que custou R$ 63 mil. Segundo a administração municipal, a aeronave foi fretada para uma viagem do procurador-geral do município, Tomáz de Aquino Resende, a Brasília no dia 3 de maio.
A prefeitura justificou que o procurador participou de uma reunião marcada “de última hora” com o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), para tratar de verbas não repassadas pelo governo do estado para o Executivo municipal.
Segundo a prefeitura, três dias depois foram liberados R$ 180 milhões em recursos que estavam atrasados. O Ministério Público informou que enviou à prefeitura questionamentos sobre a contratação e que o município tem dez dias úteis para enviar as respostas.
A administração municipal disse que ainda não foi notificada.
Leia a notícia completa em G1 Ministério Público de Contas pede explicações à Prefeitura de BH sobre fretamento de jatinho

O que você pensa sobre isso?