Lyft sai na frente da rival Uber e apresenta documentos para oferta pública de ações


NOVA YORK — A empresa Lyft Inc, do grupo Ride, venceu a corrida com a Uber Technologies, sua maior rival, ao apresentar nesta quinta-feira à Securities and Exchange Commission (SEC) os documentos para uma oferta pública de ações (IPO) na Bolsa de Nova York, que testará o apetite dos investidores por empresas de tecnologia de alto perfil, porém deficitárias. Com isso, a companhia pôs fim a meses de especulações sobre o momento em que ocorreria a seu tão esperado ‘debut’ no mercado.A empresa, que foi avaliada em cerca de US$ 15 bilhões, não especificou o número de ações que estaria vendendo ou a faixa de preço para a oferta em um documento confidencial entregue à SEC. O IPO está previsto para o primeiro semestre de 2019, disseram fontes à Reuters. A Uber também deve realizar uma oferta pública de ações no ano que vem, que pode elevar seu valor de mercado a cerca de US$ 120 bilhões. A empresa de locação de imóveis Airbnb Inc, avaliada em US$ 31 bilhões, também deverá abrir seu capital em 2019. ipo tecnologiaO IPO da Lyft deve começar somente depois que a SEC concluir seu processo de revisão, disse a companhia em comunicado na quinta-feira. A Reuters informou em outubro que a empresa havia escolhido o JPMorgan Chase & Co, Credit Suisse e Jefferies como subscritores de seu IPO. A empresa foi criada em 2012 pelos empreendedores de tecnologia John Zimmer e Logan Green, três anos depois de Travis Kalanick cofundar a Uber.Startups ‘unicórnio’ de alto nível, como o Dropbox Inc e o Spotify, dominaram o cenário de IPOs dos Estados Unidos neste ano, mas a recente turbulência nos mercados financeiros devido à escalada das tensões comerciais entre os EUA e a China pode diminuir o entusiasmo pelas ofertas da Lyft e da Uber. Os investidores temem que a fraqueza do mercado de ações possa resultar em menor interesse em seus road shows ou não conseguir uma avaliação razoável. Vale lembrar que uma startup é categorizada como unicórnio quando vale mais de US$ 1 bilhão, antes de abrir seu capital em bolsas de valores.— O declínio do mercado significa que o preço da oferta será menor do que o normal. Mas existe o perigo de esperar para ir a público também — os mercados poderiam cair ainda mais e as empresas poderiam levantar menos dinheiro se esperassem mais tempo — disse Jay Ritter, especialista em IPO e professor na Universidade da Flórida.Os IPOs da Uber e Lyft são vistos como um teste decisivo para a tolerância do investidor por falta de lucratividade quando se trata de unicórnios de tecnologia icônicos. As duas empresas atingiram seus resultados para atrair motoristas e entrar em novos mercados, embora eles tenham feito progressos nos últimos anos em reduzir suas perdas.— Com carros autônomos no horizonte, ninguém sabe onde esse setor vai parar no futuro. Mas Uber e Lyft, como líderes do segmento, estão liderando a corrida e terão a estratégia de guerra para permanecerem como grandes jogadores nos próximos anos — completou Ritter.
Leia a notícia completa em O Globo Lyft sai na frente da rival Uber e apresenta documentos para oferta pública de ações

O que você pensa sobre isso?