Jogo ofensivo e caso Diego Alves são pontos a favor de permanência de Dorival em 2019


Pelo menos no discurso, o Flamengo mantém o foco na disputa do título a seis rodadas do fim enquanto planeja 2019. O grupo da situação já traça diretrizes para a próxima temporada com o técnico Dorival Júnior, que tem contrato até o fim de dezembro, mas conta com uma boa avaliação da atual diretoria. Ele pode permanecer, caso o vice-presidente de futebol, Ricardo Lomba, vença o pleito de 8 de dezembro.

Embora o treinador tenha sinalizado que participa com cautela do planejamento, há, sim, conversas sobre reformulação do elenco. Elas, no entanto, contam com a estrutura permanente de funcionários do clube ligados ao Centro de Inteligência e Mercado. A favor de Dorival, está a prática da filosofia de jogo defendida pelo clube: futebol ofensivo e impositivo. São 13 gols em seis jogos invictos: três vitórias e três empates.

A possibilidade de troca de comando ronda o Ninho do Urubu desde que a diretoria procurou Renato Gaúcho e Abel Braga este ano. O primeiro hoje está perto de renovar com o Grêmio, enquanto o segundo aceitaria assumir no começo de 2019.

Dívida e possível acordo

Abel era um nome consensual durante as críticas a Mauricio Barbieri, devido à experiência. A chegada de Dorival Júnior, porém, satisfez esse quesito.

A gestão Bandeira de Mello chegou a publicar uma nota oficial na última semana em que dá força a Dorival e descarta contatos recentes com os dois favoritos até aqui, mesmo que tenha procurado Abel antes de fechar com Dorival. A chapa de oposição liderada por Rodolfo Landim também flertou com Abel e Renato, mas descarta avanços na reta final da temporada antes da decisão do pleito do clube. Sobre Dorival, não confirmam nem descartam.

Vale lembrar que Dorival cobra dívida de R$ 11 milhões com o clube, da última passagem em 2012. O iminente acordo será pelo pagamento parcelado, talvez numa renovação.

Outro ponto a favor do treinador foi a conduta no caso Diego Alves, barrado e separado do resto do elenco. O Flamengo aposta em uma semana mais tranquila sem a presença do goleiro no convívio com o grupo.

Depois de bater boca com Dorival e xingar ele e o diretor Carlos Noval, o camisa 1 passou a cuidar do joelho em horário alternativo.

Ontem o jogador já fez tratamento pela manhã no Ninho do Urubu. À tarde, quando o elenco se reapresentava, Diego Alves fez a segunda parte da recuperação, mas fora do CT. Ele foi multado pelo episódio da discussão.


Leia a notícia completa em O Globo Jogo ofensivo e caso Diego Alves são pontos a favor de permanência de Dorival em 2019

O que você pensa sobre isso?