Indicado para Minas e Energia quer criar ambiente de ‘confiança e de previsibilibilidade’ no setor


BRASÍLIA — Em nota divulgada nesta sexta-feira, o futuro ministro de Minas e Energia, o almirante da Marinha Bento Albuquerque, disse que seu principal objetivo na pasta será criar um ambiente de “confiança e previsibilibilidade” no setor no país. A indicação do militar para o cargo foi feita presidente eleito, Jair Bolsonaro, pela manhã.“Sinto-me honrado com o convite do presidente Jair Bolsonaro. Creio que o setor energético brasileiro, importante segmento do Ministério de Minas e Energia, precisa, acima de tudo, de um ambiente de confiança e de previsibilibilidade, tanto para os mercados, quanto para o cidadão consumidor. Esse será meu principal objetivo à frente deste Ministério tão importante para o desenvolvimento do Brasil”, disse Bento Albuquerque, em nota. Conta de luz 30-11Carioca, Bento tem 60 anos e iniciou sua carreira na Marinha em 1973. Ele tem pós-graduação em Ciências Políticas pela Universidade Nacional de Brasília, MBA em gestão internacional pela Coppead/UFRJ e MBA em Gestão Pública pela Fundação Getulio Vargas, além de ter cursado o curso de Altos Estudos de Política e Estratégia da Escola Superior de Guerra.Foi assessor parlamentar para defender os interesses da Marinha no Congresso Nacional e diretor-geral da Secretaria da Junta Interamericana de Defesa em Washington (EUA). Atuou ainda como observador militar das Forças de Paz da ONU em Sarajevo, na Bósnia e em Dubrovnik, na Croácia.O almirante é membro do Conselho de Administração da Nuclebrás Equipamentos Pesados (Nuclep), controlada pela Comissão Nacional de Energia Nuclear e vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia. Sediada em Itaguaí (RJ), a Nuclep fabrica máquinas e equipamentos sob encomenda, atuando preferencialmente na área de caldeiraria pesada.Bento será o sétimo militar a ocupar um ministério. Com ele, Bolsonaro já anunciou 20 nomes que ocuparão o primeiro escalão do governo, incluindo o Banco Central, a partir do ano que vem. A pasta de Minas e Energia era uma das últimas que faltavam ser definidas. Ainda não se sabe também quem vai comandar o Ministério do Meio Ambiente.
Leia a notícia completa em O Globo Indicado para Minas e Energia quer criar ambiente de ‘confiança e de previsibilibilidade’ no setor

O que você pensa sobre isso?