Inaugurado posto de triagem para imigrantes em Boa Vista


Posto fica próximo à Rodoviária Internacional de Boa Vista e passa a funcionar de segunda a sexta, das 8h às 17h. Unidade deve atender principalmente refugiados venezuelanos em fuga para o Brasil. Posto de Triagem foi inaugurado em Boa Vista na manhã desta segunda-feira (24)
Emily Costa/G1 RR
Foi inaugurado na manhã desta segunda-feira (24) o Posto de Triagem para imigrantes em Boa Vista. Sediada próximo à Rodoviária Internacional, bairro 13 de setembro, a unidade deve atender, principalmente, venezuelanos em busca de regularização no Brasil.
No local, que passa a funcionar de segunda a sexta das 8h às 17h, são ofertados serviços para solicitação de refúgio, residência temporária, emissão de CPF, carteira de trabalho e vacinação. O espaço tem setor para recreação de crianças, atendimento especial de proteção às mulheres e reestabelecimento de contato familiar.
Lá também é possível que os refugiados façam cadastramento para conseguir vagas em abrigos públicos ou para participar do processo de interiorização, iniciativa do governo federal que transfere venezuelanos de Roraima a outros estados do Brasil.
“A partir do momento em que percebermos alguém em situação de risco e vulnerabilidade e tivermos vagas em abrigos, essa pessoa vai ser encaminhada para abrigamento. E a ideia é também que pessoas prontas para viajar [com vacina e documentação em dia] que venham até aqui não passem pelos abrigos, mas já sejam logo interiorizadas”, afirmou o major Tássio de Oliveira, chefe de Comunicação da Operação Acolhida.
Venezuelanos que foram ao local nesta manhã, no entanto, relataram não ter conseguido atendimento por falta de internet.
“Vim pedir carteira de trabalho, mas não havia internet e me orientaram a voltar na semana que vem”, disse Edwin Padilla, 34, que está desde janeiro no Brasil. “Estou trabalhando sem carteira assinada e por isso preciso do documento”.
Yenny Valderrier e Yoany Camacho esperaram por 5 horas em fila
Emily Costa/G1 RR
Yony Camacho, 30, e Yenny Valderrier, 31, enfrentaram uma fila de 5 horas, mas também não foram atendidos.
“Chegamos às 2h30 e esperamos até as 7h30, mas nos disseram que não nos atenderiam por falta de internet”, disse Yony, que foi ao local pedir residência, CPF e carteira de trabalho.
Acerca das reclamações, o major Tássio de Oliveira disse que o serviço de internet no posto de triagem ainda passa por ajustes.
“Apesar disso, já estamos fazendo vacinação, cadastramento para abrigos e interiorização. Também já está sendo ofertado atendimento médico, além de assistência para mulheres, crianças e para imigrantes LGBT”, detalhou, acrescentando que imigrantes que foram ao local mas não conseguiram atendimento por falta de internet estão sendo agendados para retornarem.
O posto reúne profissionais da ONU, Cruz Vermelha, Unicef, Acnur, Ministério do Trabalho, Receita Federal, Prefeitura, Polícia Federal e a Força Tarefa Logística e Humanitária, que executa a Operação Acolhida de recepção aos refugiados.
Desde 2015, Roraima recebe um número crescente de venezuelanos que fogem, principalmente, da escassez de comida e remédios. Em três anos e meio já são mais de 75 mil pedidos de refúgio ou residência temporária só em Roraima.
Posto de informação
Ainda na sexta (21) foi inaugurado o Posto de Informação para imigrantes na Rodoviária de Boa Vista.
A unidade funciona todos os dias das 8h às 17h e atende imigrantes recém-chegados que precisem de informações sobre regularização, abrigamento e processo de interiorização.
No local também há um guarda-volumes onde os venezuelanos podem armazenar malas e pertences por até sete dias.
Essa estrutura bem como a do Posto de Triagem foram preparadas com apoio do governo estadual, prefeitura e administração da Rodoviária.
Leia a notícia completa em G1 Inaugurado posto de triagem para imigrantes em Boa Vista

O que você pensa sobre isso?