Guerrero: Da 'coceira' para voltar a jogar à satisfação pela vitória do Flamengo

1525641574790.JPG

A agonia da espera pelo retorno aos gramados acabou aos 13 minutos do segundo tempo. O gol não veio, mas a vitória sim e, mais importante, a virada de uma página da qual Guerrero quer se esquecer logo.

– Ver toda a nação gritando o meu nome foi incrível. Estamos no caminho certo. Para mim, foi um dia incrível. Já passei seis meses de castigo. Me fez mal psicologicamente, moralmente me afetou muito. Mas vai dar tudo certo, porque sou inocente – disse o atacante peruano, projetando o insucesso do recurso da Agência Mundial Antidoping junto ao CAS, na briga para que o jogador cumpra dois anos e suspensão.

Estava coçando meus pés para entrar em campo

ANÁLISE: Fla e Paquetá na rota da evolução tática e psicológica

Guerrero viveu um dia ímpar. O primeiro tempo foi de ansiedade e reclamação das marcações da arbitragem. Ele reclamou, por exemplo, quando o árbitro deu amarelo ao centroavante do Flamengo, Henrique Dourado, em uma disputa com o “parente” Rodrigo Dourado.

– Estava coçando meus pés para entrar em campo – contou.

LEIA AINDA: Flamengo vence o Inter na volta de Guerrero

Logo aos cinco minutos, o primeiro frisson da torcida por causa de Guerrero: ele e os outros reservas foram para o aquecimento atrás do gol. Aos 13 minutos, então, veio o ápice da ovação com a entrada do peruano em campo. Foram cerca de 35 minutos em ação

– Queria jogar, fazer gol, mas comemoramos muito porque ganhamos contundentemente – disse ele.

Guerrero não foi brilhante. Segundo dados do Footstats, deu 11 passes certos e dois errados. Cometeu uma falta e finalizou duas vezes, ambas erradas. A primeira foi uma cobrança de falta que levou relativo perigo ao goleiro do Internacional. Na segunda, a bola foi pelos ares, após tentativa de primeira na entrada da área. Guerrero conseguiu encaixar tabelas, fazer o pivô, mas ainda tem um caminho a percorrer.

– Ficamos felizes por ele estar voltando, foi muito tempo parado. O ideal era ter menos minutos que a torcida gostaria. Aos poucos, a expectativa é evoluir e se desenvolver para nos ajudar cada vez mais – disse o técnico Maurício Barbieri.

LEIA TAMBÉM: Guerrero deixa audiência otimista

Guerrero corre contra o tempo porque tem objetivos traçados: Copa do Mundo, pelo Peru, e as competições que restam na temporada do Flamengo, sobretudo a Libertadores. Para isso, tem confiança de que o recurso da Agência Mundial Antidoping, que quer dois anos de punição, não terá sucesso junto à Corte Arbitral do Esporte.

– Está tudo nas mãos dos três árbitros, sou inocente. Não fiz nada para me complicar, sou profissional, sei o que posso tomar e não. Hoje, demos uma alegria para a nação e estou muito feliz por isso – completou Guerrero, que foi para os braços da galera logo após o apito final e tirou fotos com torcedores.


Leia a notícia completa em O Globo Guerrero: Da ‘coceira’ para voltar a jogar à satisfação pela vitória do Flamengo

O que você pensa sobre isso?