Geração de emprego em MT cai em 2018, mas país tem o maior índice dos últimos 6 anos

Agropecuária foi o setor que gerou mais postos de trabalho em julho, em Mato Grosso. Ao todo, foram mais de 5 mil novos empregos no estado. Caged aponta redução de emprego em MT se comparado a 2017
Jana Pessôa/Setas-MT
Mato Grosso teve queda de 35,85% na geração de empregos em 2018, se comparado ao mesmo período do ano passado. O índice foi divulgado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), nessa quarta-feira (22).
No país, no entanto, teve o melhor desempenho dos últimos seis anos.
Neste ano, o número de postos de formais de trabalho criados este ano, em Mato Grosso, é 5.186, enquanto em julho de 2017 foram gerados 8.085 empregos.
Em nível nacional, foram feitas 47.319 contratações com carteira assinada. O melhor índice dos últimos seis anos.
Assim como todo o país, Mato Grosso atravessou uma séria crise econômica nos últimos três anos, o que ocasionou baixos índices de empregabilidade em 2015 e 2016.
O setor com melhor colocação este ano foi agropecuária, com 2,35% dos empregos gerados. Seguido pela construção civil, com 2,07% e, em terceiro lugar, o setor de serviços, com 2,02% dos postos criados este ano.
O município com melhor geração de emprego em julho foi Aripuanã, com 2,18% dos postos gerados, seguido por Primavera do Leste, com 2,04% e Peixoto de Azevedo, com 1,05%.
Leia a notícia completa em G1 Geração de emprego em MT cai em 2018, mas país tem o maior índice dos últimos 6 anos

O que você pensa sobre isso?