Furna da Onça: Procuradoria pede conversão de prisão temporária em preventiva de 15 dos presos


RIO – A Procuradoria Regional da República acaba de pedir a conversão da prisão temporária em preventiva de 15 dos presos pela operação Furna da Onça. Desta lista fazem parte os dez deputados estaduais e um vereador, detidos na semana passada, além de assessores dos parlamentares. Os promotores argumentam que suspeitam de um possível vazamento da operação, e as prisões teriam o objetivo de preservar a ordem pública e a efetiva aplicação da lei penal.

Os motivos para a suspeita de vazamento são inúmeros. O deputado coronel Jairo internou-se em um hospital na véspera da operação. Também nenhum documento foi encontrado na casa do coronel Jairo e de outros dois acusados que também tiveram pedidos para a prorrogação das prisoes: o deputado Chiquinho da Mangueira e Afonso Monerat. Furna da onça 09/11

O tempo da prisão temporária é de cinco dias, sendo prorrogáveis pelo mesmo período, em caso de necessidade. O primeiro prazo venceria nesta segunda-feira, mas o Ministério Público, que poderia pedir a prorrogação, decidiu por requerer a prisão preventiva dos acusados.

Dos dez deputados, três já estão em preventiva desde o ano passado: Jorge Picciani, Edson Albertassi e Paulo Mello.


Leia a notícia completa em O Globo Furna da Onça: Procuradoria pede conversão de prisão temporária em preventiva de 15 dos presos

O que você pensa sobre isso?