Feiras de economia criativa fomentam o mercado em Niterói


NITERÓI — Uma habilidade manual, uma ideia na cabeça e muita vontade de promover uma mudança positiva na sociedade. Essa combinação é o que move a maioria dos empreendedores artesanais da cidade que também fomentam a economia criativa. O setor representa 2,6% do PIB brasileiro e teve crescimento acumulado de quase 70% nos últimos dez anos, de acordo com o Atlas Econômico da Cultura Brasileira, divulgado em 2017 pelo Ministério da Cultura. Em Niterói, não há uma pesquisa específica sobre o setor; no entanto, a Casa do Empreendedor, vinculada à Secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico, registrou, de janeiro a outubro deste ano, um aumento de 15% na emissão de alvarás, em relação ao mesmo período do ano passado. A previsão é que até dezembro a cidade ultrapasse a marca de dez mil microempreendedores individuais ativos. Hoje são cerca de 9.700.

Um termômetro desse crescimento é o número de feiras de economia criativa realizadas no município. Somente neste fim de semana estão previstas seis: Arte entre Mãos, Nova Bossa, Niterói Alternativa, Mães Empreendedoras, Vegannezando e Oficina de Arte Esperança e Paz.

economia criativa

E haverá ainda mais espaço para eles. A Casa do Artesão informou que lançará em março um edital a fim de cadastrar artesãos para trabalhar em 11 pontos fixos, entre eles Campo de São Bento; hortos do Fonseca e de Itaipu; e praças do Ingá; Getulio Vargas, em Icaraí; e Dom Orione, em São Francisco. Cerca de 800 pessoas já aguardam na fila.

— Queremos descobrir talentos, motivar e capacitar o artesão, além de desmistificar que artesanato é algo feito pela vovó. Pode ser criado por todos e deve ser feito de forma profissional. Nossa ideia, além do edital e das oficinas de capacitação (a partir de 2019), é promover intercâmbios com os artesãos, ir a escolas, fortalecer a política do artesanato na cidade. Também queremos estimular a venda de suvenir para turistas em pontos fixos — diz a coordenadora da Casa do Artesão, Cláudia Azevedo.

O termo economia criativa abrange movimentos que relacionam criatividade e economia apostando num modelo de desenvolvimento que tem como principais insumos o conhecimento, o talento individual, a cultura e a tecnologia. Para o Sebrae, é a interação entre a tradição e a inovação que estimula o surgimento de modelos de negócios e gera o desenvolvimento de serviços e produtos diferenciados e de alto valor agregado. De modo geral, a economia criativa contribui para a reorganização de setores de produção de bens e de prestação de serviços.

Niterói foi considerada, em pesquisa recente, a sexta melhor cidade para empreender, investir e negociar no Brasil, segundo a consultoria Urban Systems, que analisou o potencial de desenvolvimento econômico de cem cidades com mais de cem mil habitantes, identificando aquelas com as melhores oportunidades para negócios. A pesquisa foi publicada na revista “Exame” de 25 de outubro. O município, que saltou do 49º lugar no ranking de 2017, também alcançou a melhor colocação no estado do Rio. A cidade aparece atrás somente de Vitória (1º), São Caetano do Sul (2º), São Paulo (3º), Porto Alegre (4º) e Barueri (5º).

Palestra sobre crédito

Para o coordenador da Casa do Empreendedor, Rafael Saramago, a missão da entidade é estimular ainda mais o setor e legalizar o empreendedor de forma prática e rápida:

— Se o empreendedor estiver com a documentação em dia, ele sai com um alvará em 30 minutos.

Saramago explica que entre as vantagens de ser um MEI — microempreendedor formal que ganha até R$ 81 mil por ano — estão cobertura previdenciária, segurança jurídica, acesso a serviços bancários e menor tributação.

Até o fim deste mês, o Sebrae, em parceria com a prefeitura, realiza palestras sobre crédito e microcrédito em sua sede, no Centro.

Os seis eventos agendados para hoje e amanhã :

Arte entre mãos. Hoje, das 11h às 19h. Design, música e gastronomia. Show de Artista Mestiço e aula da chef Karine Marques (receitas saudáveis para o Natal. Avenida Padre Natuzzi 126, São Francisco.

Oficina de Arte Esperança e Paz. Hoje e amanhã, das 9h às 18h. Bazar de moda e artesanato. Rua Dr. Sardinha 120, Santa Rosa.

Vegannezando. Hoje e amanhã, das 12h às 22h. Feira de culinária e artigos veganos com shows, espaço kids, capoeira, ioga, aula de forró e palestras. Praça do Rádio Amador, São Francisco.

Alternativa Niterói. Hoje, das 13h às 22h; e amanhã, das 13h às 21h. Moda, arte e gastronomia. Caio Martins: Rua Presidente Backer, Icaraí.

Mães Empreendedoras. Amanhã, das 9h às 19h. Massagem ayurveda para bebês, confecção de máscaras, oficinas, cinema e apresentação do Lekolé. Solar de Gração: Estrada Caetano Monteiro 916, Pendotiba.

Feira Nova Bossa. Hoje e amanhã, das 12h às 22h. Moda, gastronomia e cervejas artesanais Reserva Cultural: Avenida Visconde do Rio Branco 880, São Domingos.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)


Leia a notícia completa em O Globo Feiras de economia criativa fomentam o mercado em Niterói

O que você pensa sobre isso?