Feira do Livro de Porto Alegre divulga os cinco patronáveis da edição de 2018


Nomes foram escolhidos por empresas associadas à Câmara Rio-Grandense do Livro, ex-patronos e ex-presidentes da Câmara. Nome do patrono deve ser escolhido na primeira quinzena de outubro. Feira do Livro de Porto Alegre ocorre na Praça da Alfândega
Cristine Rochol PMPA
A Câmara Rio-Grandense do Livro (CRL) divulgou na tarde desta quarta-feira (26) os nomes dos cinco patronáveis da 64ª edição da Feira do Livro de Porto Alegre, que será realizada de 1º a 18 de novembro na Praça da Alfândega, no Centro da cidade. São eles: Caio Riter, Celso Gutfreind, Claudia Tajes, Leticia Wierzchowski e Maria Carpi.
Os cinco escritores gaúchos foram escolhidos por 130 empresas associadas à Câmara Rio-Grandense do Livro, além de patronos de edições anteriores da Feira, e ex-presidentes da CRL.
A segunda etapa da votação, para escolher o patrono oficial da Feira, conta com a participação das empresas associadas e diretoria da CRL, patronos anteriores, representantes da comunidade cultural e público em geral, através de urnas instaladas em livrarias pelo estado. A apuração é feita pela CRL e o nome do autor mais votado deve ser anunciado na primeira quinzena do mês de outubro.
Para a escolha do Patrono da Feira do Livro, são considerados os seguintes critérios: qualidade, extensão e importância do conjunto da obra; representatividade no meio intelectual e na sociedade em geral; serviços prestados ao livro produzido no Rio Grande do Sul. O patronato atual é exercido por Valesca de Assis.
Conheço os cinco patronáveis da Feira do Livro de Porto Alegre
Caio Riter: natural de Porto Alegre, Caio é mestre e doutor em Literatura Brasileira, professor e ministrante de oficinas de criação literária. Possui obra extensa, dedicada principalmente ao público infantil e juvenil. Recebeu o Açorianos de Literatura em 2004, 2006 e 2009; o 1º Barco a Vapor em 2005; o prêmio Livro do Ano pela Associação Gaúcha de Escritores em 2005 e 2006, e o Selo Altamente Recomendável pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil por sua obra.
Caio Riter
Luis Ventura
Celso Gutfreind: natural de Porto Alegre, Celso é autor de poemas, contos infantis e juvenis e ensaios sobre humanidades e psicanálise. Finalista em oito ocasiões, Celso recebeu o Prêmio Açorianos em 1993. Também foi agraciado cinco vezes com o Livro do Ano da Associação Gaúcha de Escritores. Foi finalista do Prêmio Jabuti em 2011 e escritor convidado do Clube de Escritores Ledig House em Omi (EUA), em 1996.
Celso Gutfreind
Câmara Rio-Grandense do Livro
Claudia Tajes: natural de Porto Alegre, Claudia diz que renasceu no ano de 2000, quando estreou na literatura. Cronista, tem no cotidiano e nas relações afetivas seus principais temas. Redatora publicitária e roteirista de televisão, é autora também dos romances “Dez Quase Amores”, “A Vida Sexual da Mulher Feia”, “Só as Mulheres e as Baratas Sobreviverão”, entre outros. Já “Sangue Quente” e “Partes Íntimas” reúnem contos e crônicas. Foi publicada na Itália, na Sérvia, na Croácia e em Portugal.
Claudia Tajes
Theo Tajes
Leticia Wierzchowski: natural de Porto Alegre, Leticia é a autora do romance “A Casa das Sete Mulheres”, adaptado pela TV Globo para uma série televisiva, sucesso de audiência nos anos 2000 e exibida em mais de 30 países. Em 2005, estreou na literatura infanto-juvenil com “O Dragão de Wawel e Outras Lendas Polonesas”, em coautoria com Anna Klacewicz. Recebeu o Selo Altamente recomendável pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil em 2006 e 2007 e o Prêmio Jabuti em 2009. Foi publicada na Alemanha, Espanha, França, Grécia, Itália, Portugal, Croácia e Sérvia e Montenegro.
Leticia Wierzchowski
Carin Mandelli
Maria Carpi: natural de Guaporé, Maria é poeta e estreou na literatura em 1990, aos 51 anos. Recebeu o reconhecimento da crítica através de diversos prêmios e distinções. Entre eles, figuram a Menção Honrosa no Casa de las Américas em 1999, em Cuba; o Revelação da Associação Paulista dos Críticos de Arte em 1990; o Erico Veríssimo em 1991, por Desiderium Desideravi. Foi vencedora quatro vezes do Prêmio Açorianos de Literatura, categoria Poesia. Além desses, foi três vezes premiada pela Associação Gaúcha dos Escritores.
Maria Carpi
Luis Ventura
Leia a notícia completa em G1 Feira do Livro de Porto Alegre divulga os cinco patronáveis da edição de 2018

O que você pensa sobre isso?