Exportações e importações chinesas crescem menos do que o esperado em novembro


PEQUIM – As exportações chinesas denominadas em dólar em novembro cresceram 5,4% em relação a um ano antes, enquanto as importações avançaram 3%, ambas muito abaixo das expectativas dos analistas, mostraram dados oficiais divulgados neste sábado.Isso deixou o país com um superávit comercial de US$ 44,74 bilhões, disse a Administração Geral da Alfândega.Analistas esperavam que os embarques do maior exportador mundial tivessem crescido 10%. As exportações haviam aumentado 15,6% em outubro. Havia expectativa de alta de 14,5% nas importações, após avançarem 21,4% em outubro. guerra comercial – 06/12 Os analistas esperavam que o superávit comercial da China se mantivesse estável em novembro, em 34 bilhões de dólares, ante 34,02 bilhões de dólares em outubro.Com a perspectiva de exportação turvada pelas tarifas americanas e a economia chinesa em ritmo mais fraco desde a crise financeira global, os formuladores de políticas em Pequim recentemente voltaram seu foco para medidas de estímulo ao crescimento, incluindo reduções fiscais e maior apoio a empresas privadas.Na Argentina, no último fim de semana, os presidentes Donald Trump e Xi Jinping concordaram com uma trégua de 90 dias que adiou o aumento para 25 nas tarifas americanas de 10 por cento aplicadas contra 200 bilhões de dólares em bens chineses enquanto negociavam um acordo comercial.Superávit com os EUAO superávit comercial da China com os Estados Unidos aumentou para US$ 35,55 bilhões em novembro, ante US$ 31,78 bilhões em outubro.De janeiro a novembro, o superávit comercial da China com os Estados Unidos totalizou 293,52 bilhões, contra US$ 51,26 bilhões em igual período do ano passado.O grande superávit comercial da China com os Estados Unidos tem sido há muito tempo um ponto sensível em Washington, e está no centro de uma amarga disputa entre as duas maiores economias do mundo.Os dois países se enfrentaram com direitos aduaneiros sobre mercadorias no valor de centenas de bilhões de dólares.Na Argentina, no último fim de semana, os presidentes Donald Trump e Xi Jinping concordaram com uma trégua de 90 dias que adiou o aumento de tarifas americanas de 10% para 25%, contra US$ 200 bilhões em bens chineses enquanto negociam um acordo comercial.
Leia a notícia completa em O Globo Exportações e importações chinesas crescem menos do que o esperado em novembro

O que você pensa sobre isso?