Equipe econômica estuda enviar um texto só para reforma da Previdência em 2019


BRASÍLIA – A futura equipe econômica deve apostar em uma proposta única para
tratar da reforma da Previdência no ano que vem. Após a
dificuldade em viabilizar o texto proposto durante o governo Michel
Temer, a tendência é propor, no início do ano legislativo, em março, um
texto que trate tanto do regime atual, deficitário, quanto da criação de um novo
sistema de capitalização, previsto no plano de governo do presidente eleito,
Jair Bolsonaro.Inicialmente, o time de Paulo Guedes tentou costurar um acordo para aprovar
pelo menos parte da reforma que se encontra na Câmara. A última proposta foi
tentar aprovar medidas infraconstitucionais. A ideia de propor um novo texto
ficaria em linha com a visão de Bolsonaro, que
voltou a dizer, na quarta-feira, que pretende propor um texto diferente do
proposto por Temer.Uma das propostas nas mãos da equipe de Guedes é a dos economistas
Armínio Fraga e Paulo Tafner, que
prevê idade mínima de 65 anos, com uma transição gradual para o regime de
capitalização. O texto seria dividido em uma proposta de emenda constitucional e
quatro projetos de lei. A ideia de desconstitucionalizar a Previdência é uma
forma de facilitar eventuais ajustes no futuro.A proposta ganha força com o nome de Leonardo Rolim, um dos dos autores do
projeto, cotado pra assumir a secretaria da Previdência, que ficará abaixo da
secretaria de Arrecadação e Previdência, que ficará sob a coordenação do
economista Marcos Cintra.
Leia a notícia completa em O Globo Equipe econômica estuda enviar um texto só para reforma da Previdência em 2019

O que você pensa sobre isso?