Em evento cristão em SP, Alckmin diz que estado é laico, mas não deve estar 'distante das igrejas'


Candidato do PSDB à Presidência da República participou da abertura de feira voltada para o público cristão em São Paulo. Ele disse que quer zerar a fila para vagas em creches públicas. Da esquerda para a direita, Geraldo Alckmin, Bruno Covas (prefeito de São Paulo) e João Doria (candidato do PSDB a governador) tomam café da manhã na abertura da Expo Cristã 2018
Marina Pinhoni/G1
O candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, disse nesta quinta-feira (27) que, às vezes, há visão “equivocada” de que o Estado, por ser laico, deve estar “distante das igrejas”.
Como parte de sua agenda de campanha, o tucano participou da abertura da Expo Cristã 2018, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo.
“Há uma visão, às vezes equivocada, de que, pelo estado ser laico, ele deve estar distante da sociedade, distante das igrejas, distante das religiões. Não é assim. Ambos buscam o bem comum, defendem valores, defendem princípios. Isso é de todos. Acho que é importante: quanto mais próximos estivermos, melhor”, declarou ao ser questionado sobre a presença de políticos em um evento voltado ao público religioso.
Assim que chegou ao local, Alckmin tomou café da manhã com líderes religiosos e outros políticos. Também estavam presentes o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e o candidato a governador pelo PSDB, João Doria.
Ele não chegou a circular entre as bancas e foi direto para o auditório onde aconteceu a abertura do evento.
Educação
Em entrevista à imprensa, Alckmin falou de suas propostas para a educação. Reiterou a sua promessa de zerar a fila nas creches e disse que, se eleito, será o “presidente da primeira infância”.
“Quero ser o presidente da primeira infância. Vou priorizar a educação infantil é o ensino fundamental. Nossa meta é zerar falta de vaga na pré-escola para crianças de 4 e 5 anos de idade”, afirmou o tucano.
Ele ressaltou que o déficit de vagas hoje é de 400 mil e não deu prazo de quando a fila seria zerada. Disse apenas que seria “no menor tempo possível”.
“Hoje faltam 440 mil vagas. Nós vamos zerar isso no menor tempo possível. E de 0 a 3 anos de idade, que é a creche, nós vamos ampliar fazendo convenio com prefeituras. Educação infantil é responsabilidade do munícipio, mas o governo federal apoiará através do Fundeb e com entidades da sociedade civil”, disse.
Após o fim da cerimônia, Alckmin deixou o local e seguiu para outra agenda de campanha em Minas Gerais, prevista para o início da tarde desta quinta.
Leia a notícia completa em G1 Em evento cristão em SP, Alckmin diz que estado é laico, mas não deve estar ‘distante das igrejas’

O que você pensa sobre isso?