Em áudio, jovem assassinada relatou à amiga momentos de terror quando o namorado e ameaçou matá-la; ouça


“E ele já avançou em mim duas vezes. Uma ele bateu na minha cara e a outra ele jogou o celular nos meus braços”, disse Patrícia no áudio. O suspeito do crime continua foragido. Em áudio Patrícia conta para amiga que foi agredida pelo namorado
Em um áudio enviado para amiga, Patrícia Aline dos Santos, de 29 anos, relata momentos de terror que viveu quando o namorado pulou o muro da casa dela e disse que ia matá-la. A jovem foi encontrada morta nesta quinta-feira (9), em um matagal perto de um shopping de Palmas. A polícia procura por Iury Italu Mendanha, apontado como principal suspeito do crime. (Ouça o áudio acima)
Patrícia: Eu não quero mais. Uma que nós estamos brigando muito e outra que ele quer ficar me xingando, amiga, de vagabunda. E ele já avançou em mim duas vezes. Uma ele bateu na minha cara e a outra ele jogou o celular nos meus braços. Não quero uma pessoa que fica com esse ciúme obsessivo de amiga, de cachorro, de academia. Não tô aguentando mais não. Aí eu fui, larguei, ele foi e perdeu a cabeça. Saiu do serviço, foi direto pra minha casa e pulou o muro. Aí eu não quis abrir a porta pra ele, e ele foi e falou que ia me matar. Eu fui, liguei pra minha amiga, pedi ajuda e ela foi lá me buscar. Ele pegou e falou que ia atrás de uma arma, ia voltar e ia me matar.
O delegado responsável pelo caso, Israel Andrade disse que buscas feitas na casa do suspeito, onde encontrou duas espingardas. Ele também ouviu testemunhas e amigas de Patrícia. Elas afirmaram que a jovem enviou mensagens dizendo que estava com mau pressentimento, um dia antes de ser assassinada. As amigas chegaram a orientar que ela procurasse a polícia, mas ela se negou.
“Inclusive, um dia antes de morrer, em uma das mensagens, ela diz: ‘Amiga, eu estou com um mau pressentimento, eu acho que o Iury vai me matar’. A amiga falou para ela procurar a polícia, ela não quis, falou que não queria que chegasse a esse ponto, que iria deixar”, relatou o delegado.
Iury e Patrícia tinham um relacionamento há cerca de dois meses
Arquivo Pessoal
Dias antes do crime, a jovem também havia pedido ajuda à amiga e afirmou que estava com medo que o namorado a matasse.
O pai de Iury também foi ouvido pela polícia e disse que o filho mandou mensagem se despedindo nesta quinta-feira, dia em que o corpo da jovem foi encontrado.
“O pai não sabe de muita coisa, sabe que ele teve envolvimento com essa moça, namorou. Falou que desconhecia as armas que ele tinha em casa e nos mostrou mensagens que ele enviou se despedindo ontem pela manhã, no dia que o corpo foi encontrado. Disse que não ia mais trabalhar com o pai na loja, que precisava sair da cidade e que depois voltava.”
Família da vítima
Patrícia morava em Palmas há um ano
Arquivo Pessoal
O primo da jovem, Ivanesio de Oliveira Santos, disse que a família não se conforma. Segundo ele, os parentes não chegaram a conhecer o namorado da vítima, já que o relacionamento era recente. “Foi muito cruel. A gente não se conforma porque ela era muito nova, por causa da forma como aconteceu e porque ela estava morando longe da gente”, disse.
O corpo saiu de Palmas na noite desta quinta-feira (9) e deve chegar à Serrana (SP), nesta sexta-feira, no velório municipal.
Patrícia morava em Palmas há cerca de um ano e trabalhava como consultora de beleza. O primo disse que a família está assustada.
O crime
A jovem foi encontrada morta em um matagal nesta quinta-feira (9), perto de um shopping, na quadra 107 Norte, em Palmas. Dias antes do crime, ela pediu ajuda para uma amiga pelo WhatsApp, afirmando que o namorado queria matá-la. Segundo o delegado responsável pelo caso, Israel Andrade, o corpo de Patrícia tinha marcas de tiros.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Corpo de mulher é encontrado perto de shopping em Palmas
Antoniel Pereira/TV Anhanguera
Leia a notícia completa em G1 Em áudio, jovem assassinada relatou à amiga momentos de terror quando o namorado e ameaçou matá-la; ouça

O que você pensa sobre isso?