'Dona Ivone Lara atingiu tudo que queria, na música e na vida', diz presidente do MIS

23812949_SC Rio de Janeiro RJ 11-08-2009 OGravação do DVD de Dona Ivone Lara. Foto Mônica Imbuze.jpgRIO — “O que trago dentro de mim preciso revelar, eu solto um mundo de tristeza que a vida me dá me exponho a tanta emocão, nasci para sonhar e cantar, na busca incessante do amor que a vida me dá.”

Dona Ivone Lara atingiu tudo que queria, na música e na vida. Transgressora, criativa, doce, pioneira na ala dos compositores do Império Serrano, aplaudida de pé no festival de Montreux, essa enfermeira revelou tudo que sentiu em melodias e letras arrebatadoras, como “Agora”, na parceria fiel de Délcio Carvalho e tantas outras.

LEIA MAIS: Morre, aos 97 anos, Dona Ivone Lara, ícone do samba

Autora de frases musicais e poéticas memoráveis, subia e descia o tom, “atravessou um mar de alegorias e desclassificou o amor de tantas alegrias”.

Perguntei a D. Ivone no depoimento para posteridade no Museu da Imagem e do Som se ela conheceu Ella Fitzgerald, a primeira dama do jazz, tão parecida com ela na elegância, no penteado, no sorriso negro.

ARTIGO: Dona Ivone Lara entortou o destino traçado para uma mulher de sua época

A primeira dama do samba contou que foram apresentadas em Chicago e que de fato eram parecidas. Só que Ella era só uma interprete, talvez a mais brilhante da música americana. D. Ivone era compositora, poeta, partideira, sambista, passista e cantou a alma do povo brasileiro

E agora mora nos braços da paz.

Relembre grandes canções de Dona Ivone Lara

* Historiadora, Presidente do Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro (MIS)


Leia a notícia completa em O Globo ‘Dona Ivone Lara atingiu tudo que queria, na música e na vida’, diz presidente do MIS

O que você pensa sobre isso?