Deputado eleito e presidente da Câmara são presos em Silva Jardim



RIO – O deputado estadual eleito Anderson Alexandre (Solidariedade), que é ex-prefeito de Silva Jardim, e o presidente da Câmara de Vereadores do município, Roni Luiz Pereira da Silva, foram presos, nesta sexta-feira, acusados de montarem uma organização criminosa voltada para crimes de corrupção e fraudes em licitações. Anderson Alexandre deixou o cargo para concorrer à Alerj. A operação é feita pelo Grupo de Atribuição Originária Criminal da Procuradoria-Geral de Justiça (Gaocrim) do Ministério Público estadual, e pela Polícia Civil.Também foram presos Cláudio Renato Rocha da Silva, que ocupava a função de assessor-chefe do gabinete do então prefeito; e Jorge Luiz Araújo, que tinha sido nomeado por Anderson Alexandre como membro da equipe de apoio e substituto eventual do pregoeiro da Comissão Geral de Licitações da cidade. Segundo a Polícia Civil, oito mandados de busca e apreensão foram cumpridos nesta sexta-feira.De acordo com o MP, o esquema acontecia “a partir da solicitação de valores espúrios (obtidos de maneira ilegal) a empresários, em troca da celebração de contratos com o município, por meio de fraudes em processos de licitação”, diz o MPRJ.Mais um processoEm um processo diferente, Alexandre é acusado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) de receber uma “doação” de R$ 150 mil para a campanha de reeleição em 2016, em troca de favorecimento em contratos futuros com a prefeitura.Com isso, a próxima legislatura já tem seis deputados a menos: os cinco presos na “Furna da onça” (André Corrêa, Chiquinho da Mangueira, Luiz Martins, Marcos Abrahão, Marcus Vinícius Neskau) e o ex-prefeito de Silva Jardim.
Leia a notícia completa em O Globo Deputado eleito e presidente da Câmara são presos em Silva Jardim

O que você pensa sobre isso?