'Daily Mail' vai indenizar Melania Trump após reportagem dizer que ela trabalhou como acompanhante

USA-TRUMP_MELANIA-LAWSUIT

LONDRES — O jornal britânico “Daily Mail” concordou em pagar uma indenização milionária e pediu desculpas à primeira dama dos Estados Unidos, Melania Trump. O veículo publicou uma reportagem, em agosto do ano passado, ainda durante a campanha do presidente Donald Trump, afirmando que sua mulher fez serviços de acompanhante enquanto era modelo.

Em fevereiro deste ano, Melania Trump entrou com um processo contra o “Daily Mail” no Reino Unido e o “Mail Online” nos Estados Unidos, pedindo ressarcimentos de US$ 150 milhões (cerca de R$ 500 milhões). O valor acertado a ser pago pelo jornal não foi divulgado, mas a agência de notícias Reuters informou, citando fontes anônimas, que o acordo não chegou a US$ 3 milhões (cerca de R$ 10 milhões), incluindo danos morais e custos do processo.

O veículo britânico, que já tinha removido a publicação, também teve que fazer um pedido de perdão à primeira dama, que aceitou as desculpas.

O advogado da primeira-dama alegou que a reportagem prejudicou a capacidade de Melania de construir negócios baseados em seu status como uma “empresária de sucesso”.

Um comunicado divulgado por ambas as partes nesta quarta-feira afirma que o jornal se retratou devido às falsas alegações de que Melania “ofereceu serviços que iam além de simplesmente modelar” e concordou em indenizar a primeira-dama. A quantia não foi especificada.

Como parte do acordo, o jornal britânico publicou um pedido de desculpas, dizendo que “aceitamos que essas alegações sobre Trump não são verdadeiras e nos retratamos e as retiramos”.

A matéria em questão, publicada no dia 20 de agosto de 2016, pelo jornal Daily Mail e o site Mail Online/DailyMail.com, sobre Melania Trump, questionava a natureza do seu trabalho como modelo profissional, republicando alegações de que ela ofereceu serviços além de simplesmente trabalhar como modelo.

Confira abaixo, na íntegra, o pedido de desculpas do jornal britânico:

“O jornal Daily Mail e o site MailOnline/DailyMail.com publicaram uma matéria no dia 20 de agosto de 2016 sobre Melania Trump que questionou a natureza do seu trabalho como uma modelo profissional, e republicaram alegações de que ela ofereceu serviços que iam além de simplesmente trabalhar como modelo. A matéria incluiu informações que Trump negou as alegações e Paulo Zampolli, que gerenciava a agência de modelos, também negou as alegações, e a matéria também afirmou que não havia evidência que comprovava as alegações. A matéria reivindicava ainda que o presidente e a primeira-dama se encontraram três anos antes do encontro oficial, e ‘encenaram’ o encontro casual como uma ‘artimanha’.

Nós aceitamos que essas alegações sobre a primeira-dama Trump não são verdadeiras e nós nos retratamos e as retiramos. Nos desculpamos a Trump por qualquer aflição que nossa publicação tenha causado.Para resolver os dois processos da primeira-dama contra nós, concordamos em pagar os seus danos e despesas”.

Fonte: O Globo

O que você pensa sobre isso?