Curso de Enfermagem comemora 45 anos 

Avaliado com 5 estrelas pelo Guia do Estudante e nota 4 em Conceito do Curso do MEC, bacharelado possui matriz voltada para assistência humanizada e pesquisa.  Os estudantes realizam atendimentos no Núcleo de Atenção Médica Integrada (NAMI).
Ares Soares/Unifor
O curso de Enfermagem da Unifor celebra 45 anos de reconhecimento. Criado junto com Universidade, em 1973, o bacharelado de cinco anos é avaliado pelo Guia do Estudante da Editora Abril com pontuação máxima (5 estrelas), e nota 4 em Conceito de Curso (CC) atribuída pelo Ministério da Educação (MEC).
Em comemoração ao aniversário, durante todo o ano de 2018 será realizada uma vasta programação destinada aos professores e alunos que fazem ou fizeram parte da história da graduação.
“O objetivo é termos várias ações envolvendo alunos e professores, como mostra acadêmica, formação de professores na área humanística, exposição de fotos, sessões de práticas integrativas, picnic cultural, entre outras”, afirma a professora Geisy Lanne Muniz, coordenadora do curso.
Os estudantes que optam pela formação em Enfermagem da Unifor têm à sua disposição uma gama de incentivos direcionados à prática, trabalhando com especialidades em diversas áreas como de atendimentos pré-hospitalar, saúde coletiva, neonatologia e oncologia.
Entre os diferenciais está o corpo docente formado exclusivamente por mestres e doutores, além dos convênios firmados com as redes da secretaria municipal e estadual de saúde, o que possibilita a inserção dos estudantes nos campos de prática já durante os primeiros semestres.
Segundo a coordenadora “ao escolher Enfermagem na Unifor o aluno encontrará um currículo integrado e inovador, com possibilidade de interação entre as disciplinas de outros cursos, fortalecendo a interprofissionalidade. Assim, acreditamos que o reconhecimento se deve a um conjunto de ações e investimentos na qualidade do curso, além da dedicação e compromisso de todos os alunos e professores”, destaca.
Atividades de extensão também são incentivadas: há diversas Ligas Acadêmicas oferecidas pelo Centro de Ciências da Saúde (CCS) para aqueles que desejam enriquecer sua experiência profissional. Algumas delas contemplam áreas como Violência e Acidentes, Cardiologia, Promoção da Saúde e Centro Cirúrgico.
Wesclei Lima é aluno do curso de Enfermagem e diretor do Centro Acadêmico.
Ares Soares/Unifor
Atendimento humanizado
Uma das vertentes presentes no curso de Enfermagem da Unifor é a formação pautada na humanização dos cuidados à saúde individual e coletiva. O NAMI (Núcleo de Atenção Médica Integrada) é o campo de prática no qual os futuros enfermeiros aplicam os conteúdos visto em sala de aula e prestam atendimento à população.
“Não se forma bons enfermeiros sem o contato humano, assim, devido a convênios já garantidos, os alunos são inseridos nos cenários de práticas e essa vivência os acompanha durante toda a sua formação até chegar no último ano, no qual eles cursam os internatos, modalidade de estágios com carga horária elevada, que possibilita inserção na rede assistencial, os hospitais e Unidades Básicas de Saúde com autonomia profissional”, destaca Geisy Lanne.
Projetos de voluntariado como o Anjos da Enfermagem e Jovem voluntário auxiliam no desenvolvimento das características fundamentais à humanização dos cuidados, sobretudo, na solidariedade e atenção para com o próximo.
Realizado por meio da parceria firmada entre a Unifor e a Instituição Anjos da Enfermagem, órgão que atua em 19 estados brasileiros, os anjos proporcionam momentos de brincadeiras e atividades educativas às crianças em tratamento oncológico. Já o Jovem Voluntário, criado em 2002, promove atividades lúdicas em hospitais e instituições filantrópicas para pessoas que estão em tratamento e também para seus acompanhantes, levando afetividade aos assistidos e prazer aos alunos que participam das ações.
Tamires Feitosa é engressa do curso de Enfermagem e tem como objetivo lecionar.
Ares Soares/Unifor
Experiências
“A Enfermagem tem quebrado muitos paradigmas sociais, o curso é completo e oferece a oportunidade de conviver com excelentes professores. Nós realmente saímos preparados para o mercado de trabalho. Atualmente sou diretor do Centro Acadêmico, faço parte da LAVIH – Liga Acadêmica de Estudos do Vírus da Imunodeficiência Adquirida – e também do Jovem Voluntário. Participar do voluntariado tem sido muito rico, poder lidar com as pessoas e suas histórias de vida é muito interessante” Wesclei Lima, aluno do 8º semestre do curso de Enfermagem.
“Sou realizada com a profissional que me tornei, o curso de Enfermagem mudou minha forma de enxergar o futuro, as pessoas e a valorização da vida. Durante minha trajetória acadêmica aproveitei as oportunidades ao máximo. Fiz parte de programas de pesquisas, de iniciação à docência, de extensão e atividades extracurriculares. Assim, fiz minha escolha baseada na admiração pelos professores de excelência dos quais tive a honra de ser aluna, portanto, estou seguindo a área da docência, e minha meta é fazer jus ao título de mestre que terei em breve para um dia poder retornar ao curso e à universidade que formou a profissional que sou hoje”, Tamires Feitosa, ex-aluna do curso de Enfermagem.
Leia a notícia completa em G1 Curso de Enfermagem comemora 45 anos 

O que você pensa sobre isso?