Condenado por torturar a mãe, Roberto Elísio morre em São Luís

Roberto estava preso na Penitenciária Regional de São Luís e teria passado mal em sua cela. Ele foi internado, mas morreu no Socorrão 2, segundo a Seap. Roberto Elísio Coutinho se diz arrependido em cometer as agressões e afirmou que sofre de problemas mentais.
Reprodução/TV Mirante
Roberto Elísio Coutinho de Freitas, o bacharel em direito que foi flagrado em uma série de vídeos agredindo a sua própria mãe, uma idosa de 84 anos, morreu na tarde desta segunda-feira (24), no Socorrão 2, em São Luís.
O caso aconteceu em julho de 2017. Após o ocorrido, Roberto foi preso e depois condenado a 10 anos de reclusão na Penitenciária Regional de São Luís (PRSLZ) pelos crimes de tortura, apropriação indébita e por retardar a assistência à saúde da vítima. O réu também foi condenado a pagar R$ 2 milhões como efeito da condenação pelos danos causados a sua mãe.
Idosa de 84 anos é agredida pelo próprio filho no Maranhão
Reprodução/Montagem
De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) estava preso em cela destinada a internos com curso superior, onde sentiu um mal-estar. A Seap diz que ele foi atendido pela equipe de segurança interna prisional e levado ao Hospital Municipal Dr. Clementino Moura (Socorrão 2), onde faleceu. A Secretaria não informou a causa da morte.
Leia a notícia completa em G1 Condenado por torturar a mãe, Roberto Elísio morre em São Luís

O que você pensa sobre isso?