Com dólar em alta, fundos cambiais ofereceram melhor retorno em novembro


SÃO PAULO — Os fundos cambiais ofereceram o melhor retorno aos investidores em novembro, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). Até o o último dia 27, as aplicações atreladas ao dólar ofereceram um ganho de 5% superando os fundos de ações índice ativo (onde o gestor tenta superar os índices da Bolsa) que tiveram alta de 1,44% no mesmo período e os fundos de ações livre (em que o gestor aplica os recursos nas ações que acredita ter maior potencial de valorização) que tiveram ganho de 1,57%. O dólar saltou de R$ 3,70, no início do mês, logo após a vitória do candidato Jair Bolsonaro na eleição presidencial, mas voltou a subir e chegou a R$ 3,91 no último dia 26. O Banco Central voltou a intervir no mercado de câmbio através dos chamados leilões de linha, em que a autoridade monetária oferta dólares no mercado a vista, com compromisso de recompra. Durante três dias, o BC injetou um total de US$ 4,25 bilhões das reservas internacionais e a moeda se estabilizou em torno de R$ 3,85.Os motivos para o repique da divisa americana vieram principalmente do exterior, segundo analistas ouvidos pelo GLOBO. Entre eles, estão o conflito comercial China/EUA e a queda no preço do petróleo e do minério de ferro, que afeta as moedas de países ligados a commodities, como o Brasil que é exportador desses produtos.— No cenário doméstico, embora haja boas notícias como a nomeação da equipe econômica do presidente eleito, houve um excesso de euforia por parte do mercado com a eleição. O novo governo só começará de fato em 2019 – disse Robert Awerianow, especialista em câmbio da Frente CorretoraPara Felipe Miranda, estrategista chefe da Empiricus, ainda existe um mau humor geral com os mercados emergentes, com os investidores estrangeiros retirando seus recursos desses países e migrando para os Estados Unidos, que está num processo de alta de juros. Embora nesta semana o presidente do banco central americano (Federal Reserve), Jerome Powell, tenha sinalizado que os juros podem subir num ritmo mais moderado, este período do ano tem uma saída de dólares maior do país.— É um movimento técnico de saída de dólares, já que muitas empresas começam a remeter seus lucros para o exterior. Isso pressiona a divisa americana. Além disso, os investidores estrangeiros ainda estão sem confiança com o Brasil e seu presidente eleito. Embora os nomes da equipe econômica tenham agradado, a falta de fatos concretos que sinalizem um ajuste fiscal, ainda afasta essa turma do país – diz Miranda.No ano, os fundos cambiais também oferecem o maior retorno com valorização de 20%, enquanto os fundos de ações índice ativo ganham 15,17% e os fundos de ações livre têm valorização de 12,36%, no ano, até 27 de novembro.Entre as demais aplicações, os fundos de renda fixa tiveram valorização de 0,41% em novembro e sobem 5,66% no ano. Os fundos multimercado livre, onde o gestor aplica os recursos em ativos como ações, juros e moedas, subiram 0,275 em novembro e, no ano, apresentam valorização de 9,01%. No mês, a caderneta de poupança rendeu 0,37% e no ano oferece retorno de 4,24%.
Leia a notícia completa em O Globo Com dólar em alta, fundos cambiais ofereceram melhor retorno em novembro

O que você pensa sobre isso?