Clientes optam por retirar produtos nas lojas, por causa da demora na entrega


RIO – Se antes, comprar pela internet era sinônimo de esperar, ansiosamente, a visita dos correios, hoje não é mais. Cada vez mais clientes realizam compras no e-commerce e retiram os produtos no estabelecimento.

A engenheira de telecomunicações, Isabelle Barros, de 29 anos, viu nessa possibilidade uma forma de economizar. Ao comprar livros no site da livraria Saraiva e buscar em lojas próximas, ela deixa de gastar com frete e ainda paga mais barato:

— Às vezes, existem promoções só on-line ou cash back, como o Meliuz e como existem lojas da Saraiva em vários lugares que eu costumo ir, é mais vantajoso. Além disso, nem sempre na loja física você encontra todos os livros que eles têm no estoque.

Há algum tempo, clientes das redes Ponto Frio, Casas Bahia, Extra já podiam optar pelo ‘Retira Rápido’, modalidade em que, após a compra online, o consumidor escolhe buscar o produto na loja mais próxima. A vantagem é não ter que pagar frete e ter o produto em mãos em poucos dias úteis — prazo muitas vezes mais rápido que a entrega tradicional. Além disso, é uma alternativa para pessoas que moram em áreas consideradas de risco e que, em virtude disso, não são contempladas com entregas em casa.

A psicóloga Lívia Vale, de 25 anos, enxerga ainda outro benefício:

— Já comprei eletrodomésticos, e até sabão líquido para roupas, e optei por retirar em um ponto físico porque moro sozinha e não teria ninguém para receber a entrega. Sem falar que é bem mais barato!

Os clientes ainda podem optar por retirar os produtos em agências dos Correios, espalhadas por todo o Brasil. No último trimestre deste ano, o ‘Retira Rápido’ representou 31,3% das vendas on-line, nas principais categorias das bandeiras Casas Bahia e Pontofrio, incluindo mais de 7.500 pontos de entrega.

Agora, a Via Varejo — responsável pela Pontofrio, Casas Bahia e Extra — inaugurou no Rio de Janeiro a entrega por lockers. Isto é: a possibilidade de retirar a encomenda em armários instalados em pontos estratégicos da cidade, sem custo adicional e com funcionamento 24 horas. O modelo, popular nos Estados Unidos e na Europa, já funcionava em São Paulo desde janeiro.

A varejista opera em parceria com a InPost e a rede Ipiranga, que abriga os armários em postos de combustíveis, nos bairros de São Cristóvão, Jacarepaguá, Jardim Botânico, Botafogo e em dois endereços na Barra da Tijuca. Ao todo são seis pontos de retirada nesse formato no Rio, que, além de ser prático e econômico para os clientes, reduz o custo de transporte e logística da empresa, já que não é necessário entregar em muitos endereços diferentes.


Leia a notícia completa em O Globo Clientes optam por retirar produtos nas lojas, por causa da demora na entrega

O que você pensa sobre isso?