Pernas humanas são encontradas parcialmente enterradas em área de mata, em Manaus

Caso ocorreu nesta segunda-feira (20) no Distrito Industrial 2. Membros foram encontrados em área de mata, atrás de um campo de futebol
Rickardo Marques/G1 AM
Duas pernas humanas foram encontradas em uma área de mata no Distrito Industrial 2, Zona Leste de Manaus. O caso ocorreu no início da noite desta segunda-feira (20) e, segundo a polícia, os membros estavam parcialmente enterrados.
Militares da 4ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) localizaram as partes do corpo atrás de um campo de futebol, situado na Rua Palmeira do Miriti. As pernas estavam parcialmente enterradas e, segundo a polícia, ainda não foi identificado o sexo da vítima.
Pelo fato de o local ser de difícil acesso, o Corpo de Bombeiros foi acionado para realizar a remoção.
Ambos os membros foram conduzidos ao Instituto Médico Legal (IML) e a Polícia Civil investiga o caso.
Leia a notícia completa em G1 Pernas humanas são encontradas parcialmente enterradas em área de mata, em Manaus

Homem é flagrado com arma feita com pedaço de caneta em São Miguel do Guamá, no Pará

Segundo os policiais, o material era usado para simular o cano do revólver. Um homem foi preso nesta segunda-feira (20) com uma arma caseira feita com partes de caneta no município de São Miguel do Guamá, nordeste do Pará. De acordo com a Polícia, o material era usado para simular o cano do revólver.
Segundo informações, ao avistar os policiais, o suspeito tentou fugir, mas foi alcançado pelos agentes. Após a revista, o armamento foi apreendido.
O homem foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma e apresentado na Unidade Integrada de Polícia Pro Paz (UIPP) de São Miguel do Guamá para prestar depoimento.
Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
Leia a notícia completa em G1 Homem é flagrado com arma feita com pedaço de caneta em São Miguel do Guamá, no Pará

Peão do Paraná é pisoteado por touro na abertura da Liga Nacional, em Barretos, SP

Adriano Fernando de Souza, de Cambé, levou a pior na disputa com o touro Iluminado. Ele foi socorrido na Arena, e levado à Santa Casa para ser examinado. Peão do Paraná é pisoteado na Arena de Barretos 2018
Érico Andrade/G1
O peão Adriano Fernando de Souza, de Cambé (PR), levou a pior na disputa com o touro na noite desta segunda-feira (20) e acabou ferido, em Barretos (SP).
Durante a montaria pela Liga Nacional de Rodeio (LNR), o competidor, classificado para a prova na etapa de Marechal Rondon (PR), foi lançado ao chão antes de completar os oito segundos em cima do touro Iluminado. O animal acabou girando na direção de Souza, que foi chifrado e pisoteado.
Um salva-vidas acabou sendo atingido pelo bicho, enquanto tentava atrair a atenção dele para longe de Souza, e um outro por pouco não levou um coice ao segurar o rabo do touro.
Souza foi atendido ainda na Arena pela equipe de socorristas, e encaminhado à Santa Casa para ser examinado. Segundo a assessoria de imprensa da festa, ele sofreu ferimentos na boca.
Em Barretos, a disputa da Liga Nacional reúne 53 competidores, vencedores de etapas disputadas em rodeios em todo o país. A final está marcada para sábado (25).
Adriano Fernandode Souza, de Cambé (PR), cai durante montaria em Barretos, SP
Érico Andrade/G1
Peão de Cambé (PR) é pisoteado na Arena da Festa do Peão de Barretos 2018
Érico Andrade/G1
Peão e salva-vidas são atingidos pelo touro lluminado, em Barretos, SP
Érico Andrade/G1
Veja mais notícias da Festa do Peão de Barretos 2018
Leia a notícia completa em G1 Peão do Paraná é pisoteado por touro na abertura da Liga Nacional, em Barretos, SP

Troca de tiros termina com um homem morto e outro ferido, em Manaus

Polícia informou que o crime pode ter sido motivado por uma briga entre facções. Suspeitos utilizaram um táxi roubado para executar o crime
Meike Farias/Grupo Rede Amazônica
Um homem ainda não identificado morreu e outro ficou ferido durante uma troca de tiros no loteamento João Paulo, bairro Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus. Após o tiroteio, que ocorreu nesta segunda-feira (20), um adolescente foi apreendido. A polícia informou que o crime pode ter sido motivado por uma briga entre facções.
A 4ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) informou que pelo menos oito pessoas estavam envolvidas no tiroteio, registrado na Rua Algodão Roxo. Parte dos criminosos chegou ao local em um táxi roubado, que estava com a placa adulterada.
Durante a troca de tiros, um homem foi baleado e morreu dentro do veículo. Ainda segundo a polícia, um outro homem não identificado foi atingido por dois tiros no tórax. Ele foi encaminhado para o Hospital e Pronto Socorro Platão Araújo, também na Zona Leste.
No local, um adolescente suspeito de participar do crime e dois revólveres calibre 38 foram apreendidos.
A polícia informou que o crime possui características de execução e pode ter sido motivado por uma briga entre facções que atuam na capital.
O homem que morreu no local foi conduzido ao Instituto Médico Legal (IML) e a Polícia Civil investiga o caso.
(*Colaborou: Meike Farias, do Grupo Rede Amazônica)
Leia a notícia completa em G1 Troca de tiros termina com um homem morto e outro ferido, em Manaus

Florianópolis sanciona lei para reconhecer animais comunitários

Norma se refere ao bicho sem dono único, mas com vínculos com moradores. Animal deve ser mantido na comunidade sob cuidados do Dibea. Florianópolis sanciona lei para reconhecer animais comunitários
Elyne Santiago, voluntária de uma ONG de proteção animal
Florianópolis sancionou neste mês uma lei complementar para regulamentar animais que não possuem um único dono, mas que têm vínculos de afeto e dependência com moradores de um local. Conforme a norma 643/2018 os chamados animais comunitários devem ser mantidos na comunidade em que se encontram, sob os cuidados da Diretoria do Bem-estar Animal (Dibea).
De acordo com a lei, o órgão deve fazer o registro do bicho, a vacinação, a microchipagem, esterilização e prestar atendimento veterinário. A lei foi sancionada em 8 de agosto.
O registro do animal deve ter o endereço e contato telefônico de pelo menos um voluntário que cuida dele.
Os serviços a serem feitos pelo Dibea serão pagos com o próprio orçamento já previsto do órgão, conforme a diretora, Fabrícia Rosa Costa. Ela afirmou que os animais comunitários já têm sido acompanhados pelo Dibea e a norma é uma questão de formalização.
“O cuidado na comunidade é dos próprios moradores. Já existem muitos cães comunitários, só não se tinha uma lei que protegia, que reconhecia a figura do cão comunitário e dos moradores que cuidam deles”, disse a diretora.
O Dibea afirmou que está fazendo um levantamento para saber quantos animais comunitários existem em Florianópolis, mas que, por enquanto, todos os casos conhecidos são de cães.
Veja mais notícias do estado no G1 SC
Leia a notícia completa em G1 Florianópolis sanciona lei para reconhecer animais comunitários

Vídeo: Cármen Lúcia e Raquel Dodge cantam 'Não deixe o samba morrer' com Alcione

AlcioneRIO — A cantora Alcione publicou nesta segunda-feira no Instagram um vídeo em que aparece com a presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, e com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, cantando a música “Não deixe o samba morrer”.”Não tem como medir o prazer de estar na companhia dessas mulheres incríveis! Obrigada, Ministra Carmen Lúcia!”, postou Alcione na rede social.A cantora participou hoje seminário “Elas por Elas”, realizado no Supremo Tribunal Federal (STF), que contou com a participação das mulheres à frente dos órgãos de Justiça brasileiro, além de empresárias renomadas do país.No vídeo de Alcione, também aparecem a advogada-geral da União, Grace Mendonça, e a presidente do Superior Tribunal de Justiça, Laurita Vaz.Durante o evento, Cármen Lúcia e Raquel Dodge defenderam a igualdade de direitos entre homens e mulheres.
Leia a notícia completa em O Globo Vídeo: Cármen Lúcia e Raquel Dodge cantam ‘Não deixe o samba morrer’ com Alcione

RJ vota projeto para ampliar Lei de Cotas em universidades por mais 10 anos

Lei foi publicada originalmente em 2008 e, se prorrogada, vai até 2028. Projeto do Poder Executivo será submetido à Alerj nesta terça-feira (21). Entrada do prédio principal do Campus Maracanã da Uerj
Cristina Boeckel/ G1
A ampliação do prazo da Lei de Cotas em universidades do Estado do Rio por mais dez anos deve ser votada nesta terça-feira (21). O projeto está na pauta da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e valeria para estudantes negros, indígenas, da rede pública, deficientes e filhos de agentes da segurança pública incapacitados ou mortos.
A lei foi publicada em 2008 com prazo até este ano. A proposta apresentada pelo Poder Executivo prevê a renovação até 2028. No texto assinado pelo governador Luiz Fernando Pezão (MDB), é dito que a sociedade vive uma constante busca pela igualdade. Como é uma lei estadual, é limitada à Uerj, Uenf e Uezo.
“As ações afirmativas constituem medidas políticas compensatórias que objetivam inibir a exclusão social, cultural e econômica de indivíduos pertencentes a grupos que sofrem discriminação, através da disponibilização de recursos ou benefícios, cumprindo a finalidade pública decisiva do projeto democrático, que é assegurar a diversidade e a pluralidade social”, escreve ele.
Os estudantes aprovados sob o regime de cotas têm direito a uma bolsa auxílio equivalente ao salário mínimo. A lei vale para cursos de graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado. A reserva de vagas vale para todos os cursos e é definida da seguinte maneira:
negros e indígenas: 20%
estudantes de escola pública: 20%
portadores de deficiência: 5%
filhos de PMs, policiais civis, bombeiros e inspetores da Seap mortos ou incapacitados: 5%
O projeto mantém a autodeclaração nas matrículas, cabendo às instituições verificarem a regularidade da inscrição e apurar possíveis fraudes por falsidade ideológica.
Alerj tem agenda cheia
Antes da votação da renovação das cotas, às 14h45 há uma sessão extraordinária na qual os deputados votam outros dois projetos do Poder Executivo. Se as discussões se alongarem, a renovação do prazo de cotas pode acabar sendo adiado.
Um dos projetos da sessão extraordinária autoriza o Governo a realizar compensação de dívidas, com créditos tributários, das concessionárias de serviços públicos. Outro cria a contribuição patronal suplementar para cobrir o rombo do déficit previdenciário.
As votações ocorrem na semana seguinte à revelação de que 40 deputados receberam caixa dois por intermédio do ex-governador Sérgio Cabral, segundo o seu operador financeiro no esquema criminoso, Carlos Miranda.
De acordo com a delação, 40 políticos — vários deles ainda com mandato — teriam se beneficiado com o pagamento de contribuições ilegais de campanha.
Leia a notícia completa em G1 RJ vota projeto para ampliar Lei de Cotas em universidades por mais 10 anos

Em Alagoas, mais de 200 mil pessoas são afetadas pela seca

Organização Mundial de Saúde recomenda cem litros de água por dia e por pessoa. Em todo o sertão, a média de consumo é de 20 litros. 200 mil moradores estão sem água para o básico em Alagoas
Cerca de um terço dos municípios de Alagoas decretou emergência por causa da seca. Isso significa que não tem água nem para o básico, nas casas de 200 mil pessoas.
Açudes sem água, chão rachado, vegetação sem cor. Esse é o retrato da seca em Alagoas: 38 dos 102 municípios estão em situação de emergência. Para ter um pouco de água, Izamar gasta seis horas do seu dia num carro de boi.
“É para o gado, para o gasto, é para tudo. Para tudo, tudo mesmo”, diz o agricultor Izamar Derto Rocha.
Dentro de casa, para lavar a louça, a água é contada.
“Fica difícil, muito difícil até para a gente beber. Não pode tomar água à vontade porque que tem que economizar”, conta a também agricultora Marinalva Derto Rocha.
Na geladeira da Maria José da Conceição, nenhuma garrafa de água. Ela usou tudo o que tinha para fazer o almoço.
“É o que tem para comer hoje. É o arroz cozinhado, por causa da água, que não tem água para fazer a comida”, conta a dona de casa.
A cisterna é grande, tem capacidade para 16 mil litros de água por dia, mas está seca a oito meses. Enquanto isso, os donos dela precisam se virar com apenas 30 litros de água por dia para fazer de tudo na casa.
Segundo a Defesa Civil, 200 mil pessoas estão sofrendo com a falta d’água. Gente que sobrevive com um quinto do volume de água necessário para suprir as necessidades mais básicas. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o ideal seriam cem litros de água por dia, e por pessoa.
Em todo o sertão, a média de consumo é de 20 litros.
“Não pode tomar banho. Se tomar banho a pessoa não cozinha nem bebe. Os meninos vão para a escola, tem que ir tudo ‘rajadinho’, que não tem água”, diz a dona de casa Iolanda Santos Lima.
Quando tem água, como em um açude, ela não serve para o consumo.
“A gente não pode viver sem água”.
“Vai vivendo e sofrendo nessa vida aqui, mas é isso mesmo, é complicado”.
Leia a notícia completa em G1 Em Alagoas, mais de 200 mil pessoas são afetadas pela seca