Casal cria bazar em rede social para juntar dinheiro do casamento em Caruaru


Com o ‘Desapegando pra Casar’, Conceição e Jairo já conseguiram arrecadar R$ 2 mil. Conceição e Jairo estão juntos há pouco mais de um ano e decidiram criar um bazar virtual para juntar dinheiro para o casamento
Conceição Ricarte/Arquivo Pessoal
Com pouco mais de um ano de namoro, o orientador educacional Jairo Andrade, de 25 anos, decidiu pedir a jornalista Conceição Ricarte, de 35, em casamento. Um mês após o pedido, o casal que mora em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, começou a buscar orçamentos para a festa e a cerimônia. Ao perceberem que os preços dos serviços são caros, eles decidiram criar um bazar virtual com o objetivo de juntar dinheiro para a celebração.
“Na verdade, eu sempre tive a ideia de me desapegar de algumas coisas que eu tinha em casa, da época da minha mãe. Ela morreu há seis anos, e eu não tinha coragem de mexer nas coisas que tinham sido dela. Só que eu vi a oportunidade de colocar para frente esses objetos, esses produtos, e, a partir daí, ter um dinheirinho extra que pudesse ajudar na renda do casamento”, contou Conceição ao G1 sobre como surgiu o “Desapegando pra Casar”.
Perfil do ‘Desapegando pra Casar’ foi criado primeiro no Instagram
Instagram/Reprodução
Jairo pediu Conceição em casamento em junho deste ano. Em julho a jornalista criou o perfil do bazar no Instagram. Na rede social, ela posta fotos das peças que estão à venda, juntamente com o preço de cada uma.
“Primeiro fui chamando só os amigos. Depois criei a página no Facebook, que é um outro perfil de público, porque lá eu consegui chegar nas amigas da minha mãe, nas mães das minhas amigas. Então, um monte de gente que não tem acesso ao Instagram também ficou conhecendo e ajudando através da página do Facebook”, explicou Conceição Ricarte.
Ceça, como a jornalista também é conhecida, ainda não fez nenhum tipo de inventário sobre a quantidade de coisas que ela tem e que podem ser vendidas. No momento, Conceição se restringiu apenas aos produtos de cozinha e a alguns móveis.
Casal também decidiu criar perfil do bazar no Facebook
Facebook/Reprodução
Apesar do casamento dos sonhos do casal, em um primeiro momento, ter estado longe de se tornar realidade, a jornalista e o orientador educacional já estão vendo os resultados das vendas do bazar. “Temos uma meta de arrecadação. Queremos ir vendendo o que realmente não formos utilizar e, com esse dinheirinho, ajudar a pagar alguma coisa do casamento. Já conseguimos [juntar] um pouco mais de R$ 2 mil”, destacou Ceça.
“Moramos juntos, dividimos nossas despesas. O nosso casamento será mais uma celebração. Eu sempre aprendi que casamento é para a vida toda. Para mim, o casamento dos sonhos é o que já vivemos”, Jairo Andrade.
No “Desapegando pra Casar” tem peças de todo o tipo de valor, de acordo com a jornalista. E, apesar do pouco tempo de criação do bazar virtual, Conceição revelou uma história inusitada sobre a venda de um produto. “Teve um conjunto de peças de cristal que a gente colocou para vender e Jairo achava que ninguém iria comprar porque era muito caro, por ser de cristal. E foi uma das primeiras peças que a gente vendeu. Veio um senhor do Recife só para comprar o conjunto, porque ele é colecionador”.
Valor sentimental das peças
No bazar virtual, Jairo Andrade já vendeu peças como um fone de ouvido e um aparelho de TV, mas nada de muito valor sentimental, segundo ele. “Para Ceça deve ter mais, porque a grande maioria dos objetos é dela”, disse.
“A maioria das peças têm um sentimento muito grande para mim e foi bem difícil colocar para desapegar. São coisas que foram da minha mãe. Conseguir me desapegar dessas coisas e não lembrar dela mexeu um pouquinho comigo, mas eu acho que se eu deixasse tudo entulhado dentro de casa não iria ter serventia”, justificou a jornalista.
O pedido de casamento
Jairo e Ceça se conheceram pessoalmente em uma festa de aniversário de um amigo em comum, que será até padrinho do casamento. Para o orientador educacional, o início do relacionamento “foi bem louco como uma história de filme” e só começou por causa da insistência dele.
“A festa começou cedo, à tarde, eu já estava lá. Ela chegou só à noite, no fim da festa. Depois saímos para outro local. Lá, eu comecei insistindo com ela. Ela deve ter pensado: ‘Vou dar um beijo logo nesse menino para ele parar de me aperrear’. De lá para cá, começamos a conversar e nunca mais nos desgrudamos. A história tem várias idas e vindas, mas o que importa é que estamos juntos e vamos casar”, frisou Jairo.
Jairo pediu Conceição em casamento em junho deste ano
Conceição Ricarte/Arquivo Pessoal
A ideia do pedido surgiu meses antes deles completarem um ano de namoro. “No meu trabalho, eu passei o dia todo fazendo uma carta. Dias antes eu fiquei enganando ela para ir ao Centro da cidade. Eu dizia que ia comprar roupa. Mas, na verdade, eu tinha ido comprar as nossas alianças. Fiz a carta, coloquei algumas brincadeiras nossas em um bloquinho de notas e na última página desse bloco de notas tinha a pergunta ‘aceita casar comigo?'”.
Jairo esperou para fazer o pedido quando o pai da jornalista estivesse em Caruaru. “Foi na mesa de jantar. Estávamos eu, ela e o pai dela. Pedi para ela ler [a carta] em voz alta, para ele escutar também. Quando ela acabou, mostrei a caixinha com as alianças. Ela chorou muito, o pai dela chorou muito. Foi bem emocionante”.
“Eu espero que, se [o casamento] não for como eu sonho, que seja perto disso. Eu espero que seja um momento que a gente aproveite muito e que seja muito feliz”, Conceição Ricarte.
O casamento será em 26 de outubro de 2019, na Igreja da Torre, no Recife.
‘Rivalidade’ entre os noivos
Ceça e Jairo são fãs de futebol. No entanto, eles torcem para times rivais. Conceição é fã do Sport, enquanto o orientador educacional é torcedor do Náutico, ambos clubes do Recife.
Ao G1, Jairo revelou que o casal tem um acordo para não brigar por causa dos times. “Mas às vezes eu não consigo me conter e aperreio muito ela. Ela tem o pavio curto. Já aconteceu até de dormirmos em quartos diferentes por causa de briga de futebol”.
Conceição e Jairo irão se casar no Recife em outubro de 2019
Conceição Ricarte/Arquivo Pessoal
Para Ceça, o noivo é romântico e perfeito para ela, porém tem o defeito de torcer para o Náutico. “A partir do momento em que resolvemos oficializar o namoro, a gente teve que fazer um acordo para não falar de futebol. Eu tento ficar na minha. Na final do Pernambucano [no qual o Náutico foi campeão diante do Central, de Caruaru], eu estava lá com ele, porque eu gosto de futebol, sou apreciadora do esporte, e tento relevar para não me estressar tanto. Mas, quando joga Sport e Náutico, é problema. Temos que assistir separados”, afirmou.
Leia a notícia completa em G1 Casal cria bazar em rede social para juntar dinheiro do casamento em Caruaru

O que você pensa sobre isso?