Bolsonaro convida assessora de Magno Malta para Ministério dos Direitos Humanos


BRASÍLIA — A pastora evangélica Damares Alves, assessora parlamentar de Magno Malta (PR-ES), foi convidada por Bolsonaro para ocupar o posto de ministra de Direitos Humanos e Mulheres. Ela é antagonista do movimento LGBT e lutra contra a legalização do aborto, entre outras causas conservadoras. A informação foi confirmada por pessoas próximas à pastora, que não quiseram se identificar. Ela é vista como um nome de confiança por Bolsonaro e é próxima da bancada evangélica. Seria a segunda mulher dos ministérios do presidente eleito após Tereza Cristina (DEM-MS), convidada para a Agricultura. Transição (Ministérios)Nesta quarta-feira, a pastora foi até o gabinete de transição e recebeu pessoalmente o convite. Ela disse que responderia até terça-feira se aceitaria ou não. O GLOBO apurou que Magno Malta também foi informado da possibilidade de sua assessora se tornar ministra.Representantes da bancada evangélica que indicaram nomes para o Ministério da Cidadania, porém, não se sentem contemplados com uma possível escolha de Damares, já que ela não estava na “lista tríplice” entregue ao presidente nesta terça.Bolsonaro ignorou as indicações, mas evangélicos esperavam, ainda, que um dos três nomes — Gilberto Nascimento (PSC-SP), Marco Feliciano (Podemos-SP) ou Ronaldo Nogueira (PTB-RS) — fosse indicado ao ministério de Direitos Humanos. O presidente anunciou que manteria a pasta nesta quarta, após reunião com a senadora eleita Mara Gabrilli (PSDB-SP).
Leia a notícia completa em O Globo Bolsonaro convida assessora de Magno Malta para Ministério dos Direitos Humanos

O que você pensa sobre isso?