Paty Bumbum presta novo depoimento à polícia

Massoterapeuta está presa desde o dia 6, pelos crimes de organização criminosa, exercício ilegal da medicina, lesão corporal e estelionato. A massoterapeuta Patrícia Silva dos Santos, conhecida como Paty Bumbum, depõe nesta terça-feira (21) na Delegacia do Recreio. Paty Bumbum chegou à 42ª DP por volta das 11h30.
Ela foi presa em casa, em Curicica, no último dia 6. A massoterapeuta foi indiciada pelos crimes de organização criminosa, exercício ilegal da medicina, lesão corporal e estelionato.
Patricia também pode responder por homicídio qualificado, caso seja comprovada a participação dela na morte da modelo Mayara dos Santos, de 24 anos.
Paty Bumbum foi presa em casa, em Curicica, na Zona Oeste do Rio
Reprodução/TV Globo
Leia a notícia completa em G1 Paty Bumbum presta novo depoimento à polícia

Entrega da 'Medalha Chico Xavier' será realizada na próxima quinta em Uberaba

Evento está marcado para ocorrer às 19h30, na Câmara Municipal. Será realizado nesta quinta-feira (23) em Uberaba, a entrega da “Medalha Chico Xavier”. A solenidade vai ocorrer às 19h30, no plenário da Câmara Municipal, que fica na Rua Manoel Coronel Borges, nº 42, Centro.
Serão homenageados:
Alaide de Resende Souza
Alcides Borges de Oliveira
Eurípedes Barsanulfo dos Reis Almeida
Joamar Zanolini Nazareth
José Gabriel de Oliveira
Luiz Augusto do Amaral
Luiz Gonzaga Cintra
Marise de Stefani Max Costa
Marly Alves de Carvalho
Maura Rosa Coelho
Sebastião Moreira da Silva
Wellington Contarin
Leia a notícia completa em G1 Entrega da ‘Medalha Chico Xavier’ será realizada na próxima quinta em Uberaba

Wilson Ex Juiz Federal diz que maior preocupação dos moradores de Campo Grande é a saúde

Candidato ao governo do RJ pelo PSC promete recuperar a saúde pública do Estado no primeiro ano de governo. Wilson Ex Juiz Federal (à direita) cumprimenta eleitores na Zona Oeste do Rio
Alba Valéria Mendonça/G1
Em caminhada realizada na manhã desta terça-feira (21) no calçadão de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, o candidato ao governo do estado pelo PSC, Wilson Ex Juiz Federal, ouviu muitos pedidos para melhorar o sistema de saúde do Rio de Janeiro. Em conversa com eleitores, apresentou suas propostas para o setor.
“De cada dez pessoas com que conversei e me apresentei, sete reclamaram das condições de saúde pública. O hospital daqui, o Rocha Faria, está sucateado e não tem especialistas. Quem precisa de atendimento com especialista, de cirurgia está indo para Nova Iguaçu ou (Duque de) Caxias”, disse o candidato.
O ex-juiz, que pediu exoneração em fevereiro para poder concorrer ao governo do estado, destacou que se considera um dos poucos a apresentar propostas concretas e viáveis para o setor.
“Por causa do esquema de corrupção de outros governos, o sistema foi sucateado e está deixando a desejar. O estado não pagava e o dinheiro era desviado. Para que o sistema volte a funcionar vamos estabelecer o seguinte: o pronto atendimento tem de ser feito nas UPAs, que vão encaminhar os pacientes para os especialistas, em consultórios particulares próximos, atendendo pela tabela do SUS, com horários definidos. Isso vai desafogar os hospitais. Com esse sistema podemos garantir 500 mil consultas/mês em todo o estado, a um custo de R$5 milhões mensais”, calculou Wilson.
Ele também pensa em recuperar casas de saúde particulares e garantir mais sete mil leitos para cirurgia no estado. A recuperação se daria através do refinanciamento das dívidas com o governo federal. E as cirurgias seriam feitas também pela tabela do SUS.
“Com esse planejamento, no primeiro ano do meu governo conseguirei recuperar a saúde do Rio de Janeiro”, disse Witzel.
Leia a notícia completa em G1 Wilson Ex Juiz Federal diz que maior preocupação dos moradores de Campo Grande é a saúde

Boliviana é presa em rodoviária de SC com pacotes de cocaína escondidos em bolsa e casaco

A droga vinha de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, e tinha como destino Rivera, no Uruguai. Droga estava na bolsa e no casaco da mulher e foi apreendida pela PM
Polícia Federal/Divulgação
Uma boliviana de 32 anos foi presa em flagrante pela Polícia Militar na rodoviária de São Miguel do Oeste, no Oeste catarinense, com um quilo e 120 gramas de cocaína na bolsa e no casaco na noite de segunda-feira (20). Ela foi encaminhada para delegacia da Polícia Federal e depois para a unidade prisional do município.
As revistas a passageiros no terminal rodoviário são parte da rotina da polícia no local, pois na região, passa a BR-163, que costeia as fronteiras do Brasil até o Mato Grosso, o que aumenta a possibilidade de tráfico de drogas, conforme a Polícia Federal.
“Ela declarou ter trazido a droga de Santa Cruz [de la Sierra], na Bolívia, e que não conhecia quem a despachou nem a quem entregaria. O ônibus tinha como destino Porto Alegre [RS] e de lá ela tomaria outro para Rivera, no Uruguai”, contou o delegado da Polícia Federal Marcio Anater.
De acordo com Anater, a mulher não possuía antecedentes criminais no Brasil, embora tenha feito outra viagem semelhante este ano, na qual nega ter transportado droga. A Polícia Federal não tem informações sobre ocorrências que a envolvam na Bolívia.
“Ela fica agora à disposição da Justiça Federal e deve responder às leis brasileiras”, afirmou.
Veja mais notícias do estado no G1 SC.
Leia a notícia completa em G1 Boliviana é presa em rodoviária de SC com pacotes de cocaína escondidos em bolsa e casaco

Pós-graduação contribui para o sucesso profissional

A PUC Minas oferece curso em todas as áreas, com opções inovadoras Inserido no ramo da tecnologia, Pedro Freitas cursou Gerenciamento de Projetos na PUC Minas
Raphael Calixto
A empregabilidade sempre foi uma preocupação do especialista em Gerenciamento de Projetos, Pedro Andrade Matos de Freitas. Ele escolheu o ramo da tecnologia como profissão e, atualmente, é um dos fundadores da Pluritech, empresa criada em 2014, na área de tecnologia, startups e empreendedorismo. Para alcançar seus objetivos, apostou na educação continuada da PUC Minas. “Tenho certeza de que é a tecnologia que move o mundo. Novas tecnologias são lançadas constantemente e precisamos estudar novos métodos, teorias, linguagens e processos de trabalho”, afirma. Estar sempre atualizado, portanto, é um desafio. Em sintonia com essa demanda, a Universidade oferece mais de 300 cursos de pós-graduação lato sensu, contemplando todas as áreas do conhecimento e opções inovadoras.
Para o professor Miguel Alonso de Gouvêa Valle, diretor do Instituto de Educação Continuada da PUC Minas, cursar uma pós-graduação é uma necessidade. “A sociedade já considera a educação continuada como uma etapa fundamental para os profissionais que buscam aprimoramento e destaque em suas áreas de atuação. Aquele que não investe em seus estudos acaba perdendo espaço no mercado de trabalho”, afirma.
Com 26 turmas já formadas, o curso de MBA em Gestão da Qualidade Integrada ao Meio Ambiente fez a diferença na vida profissional de muitos ex-alunos e é um dos exemplos de cursos consolidados na Universidade. “Fazer com que o aluno entenda a prática das normas internacionais de gestão da qualidade é um dos objetivos. Procuramos discutir na sala de aula os modelos de gestão utilizados nas empresas e contamos com estudos de casos para o entendimento das ferramentas e metodologias mais atualizadas da área”, explica a professora Cintya Amorim, coordenadora do curso.
Para Juliana Pena, engenheira ambiental que atua na área de consultoria e auditoria ambiental, a pós-graduação aprimorou a prática profissional. “A especialização, além de trazer conhecimentos, te mantém atualizado sobre o mercado e proporciona conhecer excelentes contatos futuros. Procurei um curso que agregasse conhecimento com o que já trabalhava e uma instituição renomada”.
Novas tendências e mercados
O prof. Ítalo Coutinho, coordenador de especialização da PUC Minas voltada para o uso de drones
Raphael Calixto
Sempre atenta ao mercado, a PUC Minas também investe em cursos que estão alinhados com as mais novas tendências e mercados, como é o caso de uma especialização totalmente voltada para o uso dos populares drones. “O curso trabalha com a recente tecnologia destes veículos aéreos não tripulados. Eles podem ser aplicados na agricultura, engenharia, e segurança pública, por exemplo. O uso tem crescido e se aproximado de usuários em geral e o nosso objetivo é trazer técnicas de aerofilmagem e aerofotografia para aplicações comerciais”, explica o professor Ítalo Coutinho, coordenador do curso.
Para este 2º semestre de 2018, a PUC Minas está ofertando 261 cursos de Especialização e Master, e 52 cursos de Aperfeiçoamento e Curta duração, em todas as áreas do conhecimento. Os cursos de especialização são oferecidos em 13 unidades na região metropolitana de Belo Horizonte e no interior de Minas Gerais, sempre com professores qualificados e com grande experiência.
Saiba como se inscrever
Especialização e Master: até o dia 18 de agosto
Formação de Professores: até o dia 18 de agosto
Aperfeiçoamento e Curta Duração: até o dia 22 de setembro
Visite o site: www.pucminas.br/iec
Leia a notícia completa em G1 Pós-graduação contribui para o sucesso profissional

Manifestantes derrubam nova estátua de confederado em universidade dos EUA

CHAPEL HILL — Manifestantes derrubaram a estátua de um soldado confederado no campus da Universidade da Carolina do Norte na segunda-feira, em mais um movimento para desmantelar os símbolos da Guerra Civil. Cerca de 300 pessoas se reuniram na véspera da volta às aulas para protestar na base do Silent Sam, memorial erguido em 1913. Os manifestantes puxaram a estátua com uma corda, aplaudindo enquanto o monumento se deitava sobre a lama, com a cabeça e as costas cobertas de terra.Paralelo ao debate nos EUA sobre racismo e o legado da escravidão, o destino das estátuas de soldados confederados pró-escravidão mortos durante o conflito se tornou um ponto de controvérsia. Muitos americanos vêem tais estátuas como símbolos de racismo e glorificações da defesa da escravidão dos estados do sul na Guerra Civil. Outros os vêem como importantes símbolos da História americana. LEIA MAIS: Cidade paulista mantém museu que reverencia líderes confederadosSupremacistas brancos tentam determinar ‘pureza’ pelo DNACinquenta anos após morte de Martin Luther King, a luta não acabouA reitora da universidade, Carol Folt, reconheceu as frustrações dos manifestantes, mas criticou sua conduta, a que classificou como vandalismo.”O monumento tem sido divisivo há anos”, disse ela em um comunicado. “No entanto, as ações da noite passada foram ilegais e perigosas. Estamos muito felizes de que ninguém tenha sido ferido”.O governador da Carolina do Norte, Roy Cooper, um democrata, ecoou o mesmo tom, dizendo em comunicado que também compartilha a “frustração” dos manifestantes com as estátuas, mas condena a violenta destruição do patrimônio público. A polícia do campus deteve pelo menos uma pessoa no protesto por esconder o rosto com máscara e resistir à prisão, segundo Audrey Smith, porta-voz da universidade.Os esforços de grupos de direitos civis para acabar com os monumentos confederados ganharam força há três anos depois que o supremacista branco Dylann Roof assassinou nove negros em uma igreja em Charleston, na Carolina do Sul. O ataque levou à remoção de uma bandeira confederada do estado.Desde então, mais de 110 símbolos da Confederação foram removidos em todo o país, e mais de 1,7 mil ainda estão de pé, de acordo com o grupo de direitos civis Southern Poverty Law Center. Muitos dos monumentos foram erguidos no início do século 20, décadas após o fim da Guerra Civil.Em agosto de 2017, o presidente dos EUA, Donald Trump, defendeu abertamente a manutenção das “belas estátuas e monumentos” de confederados, que defendiam a escravidão na Guerra Civil. Os argumentos do presidente eram os mesmos que os supremacistas brancos, neonazistas e racistas haviam defendido no fim de semana anterior em Charlottesville, na Virgínia, quando protestos violentos causaram a morte de uma mulher, atropelada intencionalmente por um jovem adepto de ideias nazistas.Derrubadas de estátuas famosas que marcaram o mundo
Leia a notícia completa em O Globo Manifestantes derrubam nova estátua de confederado em universidade dos EUA

Baixar filmes no trabalho gera demissão por justa causa

RIO — Um trabalhador foi demitido por justa causa após fazer downloads ilegais de filmes no ambiente de trabalho. Na tentativa de reverter a decisão, o profissional entrou na Justiça Trabalhista, mas os magistrados da 46ª Vara do Trabalho e da 10ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2) julgaram que o pedido era improcedente e mantiveram a justa causa.De acordo com o processo, a empresa em que o funcionário trabalhava foi notificada por duas produtoras ameicanas de filmes sobre a realização de downloads ilegais feitos por sua rede, rastrada pelo número de IP. O empregado admitiu que, ao levar o notebook pessoal para e empresa, um aplicativo que ele usava em casa acessou a rede e baixou os filmes. O profissional foi advertido duas vezes e acabou dispensado por justa causa.Iinicialmente, a 46ª Vara do Trabalho considerou a justa causa cabível. O profissional ainda recorreu ao TRT-2, onde a magistrada Beatriz Helena Miguel Jiacomini destacou que o profissional tinha conhecimento da gravidade do ato que praticou, “sendo necessário lembrar que baixar downloads de filmes protegidos por direitos autorais é ilegal, pois viola a lei de direitos autorais”.Segundo a sentença, a atitude do ex-empregado comprometeu o bom nome da empresa no mercado, a expondo a uma situação vexatória perante terceiros. Além disso, destacou que era “desnecessária a prova de que piratear filmes utilizando a rede da empresa viola o estatuto da reclamada, pois o ato é ilegal em qualquer local”.
Leia a notícia completa em O Globo Baixar filmes no trabalho gera demissão por justa causa

Campello ainda não vê Valdir Bigode pronto e mantém busca por técnico

Virou algo comum a cada demissão de técnico no Vasco: Valdir Bigode assume interinamente. Apesar da confiança da diretoria de dar ao ex-atacante a missão de “apagar o incêndio” logo após a vacância no cargo, o auxiliar técnico Valdir ainda não é visto como o nome capaz de tocar de forma definitiva o comando técnico do time cruz-maltino. Por conta disso, o presidente Alexandre Campello segue em busca de um treinador. Neste Brasileirão, por exemplo, Valdir comandou o time no empate em 1 a 1, contra o Cruzeiro e, por último, nesta segunda-feira, contra o Ceará, que terminou com o mesmo placar.LEIA TAMBÉM: Aos 120 anos, Vasco luta contra o caos financeiroAnálise: Constante recomeço cobra preço alto no Vasco- O futebol é muito mutável. Antes do jogo, existia uma corrente enorme, um apelo grande para a manutenção do Valdir. Eu disse algumas vezes que o Valdir é funcionário do clube, ídolo do Vasco, está sempre pronto a colaborar e é o que ele tem feito. mas acho que ele precisa de um pouco mais de tempo para ganhar a experiência devida. Temos investido no crescimento do Valdir, qualificação dele. O técnico está sendo estudado. Esperamos que em um espaço curto seja anunciado – afirmou ao GLOBO o presidente vascaíno, antes do início da solenidade na Alerj em comemoração dos 120 anos do clube.LEIA AINDA: Clubes tentam liberação de jogadores do segundo amistoso da seleçãoNo futebol brasileiro, o que impera é a adaptabilidadePerguntado sobre o perfil procurado pela diretoria, Campello foi direto:- De preferência um técnico vencedor. Neste ano, o Vasco teve como técnicos Zé Ricardo, que iniciou a temporada, e Jorginho, que só durou dez jogos no cargo.
Leia a notícia completa em O Globo Campello ainda não vê Valdir Bigode pronto e mantém busca por técnico